Verificado Verificado
Que pílulas contracetivas se podem adquirir por venda livre?

Que pílulas contracetivas se podem adquirir por venda livre?

Se está a pensar em usar contracetivos pela primeira vez, poderá ter-se perguntado se é possível comprar contracetivos por venda livre. Normalmente, um médico de clínica geral, um prescritor ou especialista em saúde sexual terá de prescrevê-los.

Mas ainda tem opções. Vamos explicar-lhe os tipos de contraceção que pode obter através do balcão, e como obter o tipo certo para si.

Carlos  Jorge
Revisto clinicamente por
Carlos Jorge , Consultor Médico
Índice
Revisto clinicamente por
Dr. Carlos Jorge Santos
Consultor Médico
a 02 novembro 2022.
Conheça o(a) Carlos  
Carlos
Este artigo foi útil?

Pode comprar pílulas contracetivas sem receita médica nas farmácias?

Para compreender como se pode ter acesso à contraceção em Portugal e se as pílulas contracetivas estão à sua disposição, é conveniente conhecer algumas das principais definições de prescrição:

Medicamentos sujeitos a receita médica

Refere-se a medicamentos que apenas um profissional de saúde altamente qualificado, tal como um médico registado na ordem dos médicos, pode prescrever. Uma receita médica é fornecida quando um médico assina a sua prescrição para receber um medicamento ou outro tratamento, porque é o mais adequado para si. Os médicos também podem prescrever por via eletrónica, sendo esta a prática mais comum atualmente.

Exemplo: A grande maioria das pílulas contracetivas.

Medicamentos só para farmácia (P), ou medicação de linha P

Refere-se a medicamentos que deve comprar na presença de um farmacêutico. Normalmente não são expostos em prateleiras expostas. Em geral, um farmacêutico pode fazer-lhe algumas perguntas sobre a sua saúde e sintomas antes de lhe vender medicação de linha P. Estes podem ser emitidos a longo prazo e renovados .

Exemplo: Algumas mini-pílulas.

Medicamentos de venda livre (OTC), ou medicamentos da lista geral de vendas (GSL).

Diz respeito a medicamentos que se podem comprar facilmente numa farmácia como uma compra normal, não é necessária receita ou licença.

Exemplo: Paracetamol, preservativos. ]

É importante compreender a diferença entre os medicamentos vendidos apenas em farmácia (P) e os vendidos ao balcão, ou os medicamentos da lista geral de vendas (GSL).

Apesar de ser possível aceder a medicamentos de linha P num balcão, um farmacêutico ainda tem de fazer algumas perguntas sobre a sua saúde a fim de se certificar de que o medicamento é adequado. Quando se trata de medicamentos GSL (Medicamento de venda livre), estas regras não se aplicam. Poderá comprá-los “sem perguntas”.

Até recentemente, todos os contracetivos orais no Reino Unido eram medicamentos sujeitos a receita médica (MSRM).

No entanto, em 2021 foi anunciado que certas minipílulas (aquelas que contêm apenas uma hormona, progesterona) estariam disponíveis para comprar nas farmácias como medicamentos de linha P.

“O MHRA relatou que consultou pacientes, farmacêuticos, prescritores e várias partes interessadas, incluindo o Royal College of Gynaecologists (Colégio Real de Obstetras e Ginecologistas), Royal Pharmaceutical Society (Sociedade Real Farmacêutica), Faculty of Sexual and Reproductive Healthcare (Faculdade de Saúde Sexual e Reprodutiva) e British Pregnancy Advisory Service (Serviço Britânico de Aconselhamento sobre a Gravidez ), como parte do processo de tomada de decisão.”

Que pílulas contracetivas não requerem receita médica?

No momento da redação deste artigo, apenas duas minipílulas estão aprovadas como medicamentos de linha P, a Lovima e a Hana. No Reino Unido, por exemplo, não se pode comprar contracetivos como a Cerazette, sem receita médica,

Como são medicamentos de linha P, não necessita de receita médica para comprar a Lovima e a Hana. Contudo, terá de realizar uma consulta rápida com um farmacêutico, para garantir que são contracetivos seguros e adequados para si.

Que contracetivos requerem receita médica?

Todos os contracetivos hormonais, exceto as minipílulas Lovima e Hana, são medicamentos sujeitos a receita médica. Portanto, todas as pílulas combinadas, o adesivo, o anel vaginal e a maioria das minipílulas requerem receita médica.

É possível comprar métodos contracetivos não hormonais em farmácias, tais como preservativos.

Pode comprar o adesivo contracetivo ou o anel vaginal sem receita médica?

Tanto o anel contracetivo como o adesivo necessitam de receita médica. Contêm duas hormonas sintéticas femininas para ajudar a prevenir a gravidez. Por este motivo e devido ao potencial para causar efeitos secundários, será necessário consultar um médico ou prescritor para que eles possam emitir uma receita médica.

Nuvaring é o anel vaginal mais utilizado na UE e o adesivo contracetivo habitualmente prescrito é conhecido como Evra. Ambos são medicamentos sujeitos a receita médica (MSRM).

A primeira vez que utilizar o anel vaginal, um médico ou prescritor terá de demonstrar como fazê-lo. Após isto, poderá ser aplicado por si.

Os farmacêuticos podem prescrever contracetivos?

Desde 2006, certos profissionais de saúde não médicos estão autorizados a prescrever medicamentos no Reino Unido . Enfermeiros, farmacêuticos, dentistas e alguns profissionais de saúde podem agora formar-se e registar-se como prescritores independentes.

Portanto, sim, os farmacêuticos podem prescrever contracetivos e pode adquirir a pílula na farmácia, desde que o profissional de saúde seja qualificado para prescrever medicamentos.

Porque é que a maioria das pílulas contracetivas requerem receita médica?

As pílulas contracetivas contêm hormonas sexuais femininas sintéticas, nomeadamente, estrogénio e progesterona. Por vezes, contêm ambas (pílulas combinadas) e outras contêm apenas uma hormona (minipílulas). A introdução de hormonas adicionais no corpo pode acarretar algum risco. Os contracetivos podem causar efeitos secundários e tomar contracetivos orais não é seguro para todas as mulheres. Cada pílula tem uma série de indicações e contra-indicações.

É especialmente por esta razão que a maioria das pílulas contracetivas são medicamentos sujeitos a receita médica (MSRM). Atualmente é ilegal comprar a maioria das pílulas contracetivas no Reino Unido (exceto a Lovima e a Hana) sem prescrição médica ou como medicamentos de venda livre (MVL). É necessário receita médica para comprar a maioria dos contracetivos.No mínimo, algumas minipílulas podem ser vendidas como medicamentos de farmácia (P).

Os riscos dos contracetivos hormonais

Os contracetivos hormonais têm ajudado muitas mulheres desde que foram introduzidos pela primeira vez nos países da UE em 1960, e cerca de 70% de todas as mulheres vivas no Reino Unido terão utilizado contracetivos em algum momento de suas vidas.

Porém, a contraceção hormonal também pode acarretar riscos, designados como efeitos secundários. Os efeitos secundários comuns da contraceção hormonal podem incluir, mas não estão limitados a, dores de cabeça, hemorragias irregulares (spotting) ou mudanças na menstruação, náuseas, sensibilidade mamária, aumento de peso, alterações de humor, diminuição da libido e corrimento vaginal. Os contracetivos que contêm hormonas como princípios ativos estão mais associadas ao risco de coágulos sanguíneos.

Embora a contraceção hormonal possa ser altamente eficaz, até 99% com uma utilização perfeita, existe sempre um pequeno risco de gravidez indesejada enquanto se toma contracetivos hormonais.

A contraceção hormonal também não é adequada para todas as mulheres. Por exemplo, a contraceção que contém estrogénio não pode ser tomada por mulheres com mais de 35 anos e que fumam, têm excesso de peso e tomam certos medicamentos . Para estas mulheres, a minipílula é provavelmente uma opção mais adequada, uma vez que apenas contém progesterona, mas é tão eficaz quanto a pílula combinada.

Se tiver certas condições de saúde, a contraceção hormonal pode não ser segura para si. Por exemplo, relativamente aos contracetivos combinados, não deve tomá-los se tiver alguma das seguintes condições:

  • Enxaquecas com aura
  • Lúpus
  • Tensão arterial elevada não controlada
  • Diabetes
  • Fumar e ter tensão arterial elevada
  • Tumor hepático
  • Icterícia
  • Hemorragia vaginal inexplicada
  • Cancros que afetam os seios, a vagina, o colo do útero ou o útero
  • Doença coronária
  • Historial de AVC ou ataque cardíaco
  • Coágulos de sangue ou historial de coágulos de sangue.

Escolha o melhor contracetivo para si

Contracetivos hormonais diferentes para mulheres diferentes. Certas pílulas podem ser preferíveis em relação a outras, devido aos respetivos efeitos secundários.

Os aspetos que deve considerar quando pretende utilizar algum método contracetivo incluem: 

  • Eficácia
  • Se precisam ser tomados diariamente
  • Se está propensa ao esquecimento ou a não se lembrar
  • Sente-se confortável em inserir algo na sua vagina? 
  • Importa-se que a contraceção tenha impacto no seu período menstrual? 

Se reagir negativamente à contraceção hormonal no que diz respeito aos efeitos secundários, poderá experimentar contracetivos de “baixa dosagem”, que contêm quantidades mais baixas de hormonas do que as pílulas mais antigas e tradicionais. 

Se experienciar efeitos secundários estrogénicos, aqueles causados pela introdução de estrogénios sintéticos no organismo, poderá experimentar a minipílula (que contém apenas progesterona).

Acompanhamento da utilização

Especialmente se estiver a tomar um contracetivo pela primeira vez, um médico vai querer acompanhar a forma como responde a ele e se ainda é indicado para si após um certo período. Podem fazer perguntas sobre quaisquer efeitos secundários que tenha notado e se deseja continuar a tomar o contracetivo em questão. Poderá também medir regularmente a sua tensão arterial.

O que acontece numa consulta sobre contraceção?

Se está a usar contracetivos, especialmente pela primeira vez, poderá realizar uma consulta rápida com o seu médico ou prescritor. Eles farão uma série de perguntas para garantir que o contracetivo hormonal que irá tomar é seguro e adequado para si. Exemplos dessas perguntas são: 

  • Já alguma vez usou um contracetivo hormonal? 
  • Sabe se a sua tensão arterial está baixa, normal ou alta? 
  • Sofre de alguma condição médica? 
  • Fuma? 
  • Como é a sua saúde mental? 
  • Quando foi a última vez que fez um teste de papanicolau? 
  • Quando foi a última vez que teve um período menstrual?

A minha pílula não está a funcionar: Posso trocar?

No Treated, é fácil trocar de pílula se a que usa não estiver a resultar. Responda a algumas perguntas sobre a sua saúde e os nossos clínicos irão prescrever-lhe contracetivos, se estes forem seguros e adequados para si. Após subscrever ao nosso serviço, terá acesso fácil à nossa equipa, ou seja, poderá conversar sobre quaisquer problemas que tenha e encontrar o melhor tratamento para si. Entregaremos a sua pílula contracetiva regularmente em embalagens discretas.

Reference Popover #ref1
Reference Popover #ref2
Reference Popover #ref3
Reference Popover #ref4
Reference Popover #ref5
Reference Popover #ref6
Reference Popover #ref7

Como obtemos informação.

Quando lhe apresentamos estatísticas, dados, opiniões ou um consenso, iremos dizer-lhe de onde vieram. E só apresentaremos dados como clinicamente viáveis se estes forem provenientes de uma fonte respeitável, tal como um órgão de saúde financiado por um Estado ou Governo, uma revista médica analisada por pares ou um órgão de análise ou dados reconhecido. Para mais informação, leia a nossa política editorial.

Diga-nos o que quer ouvir.

Deseja que abordemos um assunto num artigo futuro? Diga-nos.

Mantenha-se a par.

Queremos que os cuidados de saúde sejam mais sobre si. Subscreva à nossa newsletter para obter artigos de saúde personalizados que fazem a diferença.

Aviso: A informação fornecida nesta página não substitui o aconselhamento médico profissional, diagnóstico, ou tratamento. Em caso de dúvidas ou preocupações sobre a sua saúde, por favor, consulte um médico.

Sugerir um guia de saúde

Dê-nos a sua ideia aqui.

(E deixe também o seu e-mail, de modo a podermos informá-lo se escrevermos um artigo com base na sua sugestão).

Do que gostou acerca disso?

Do que não gostou acerca disso?

Sugerir um tratamento

Se procura um tratamento ou doença em particular, informe-nos e nós iremos investigar por si.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Pergunte ou sugira algo.

Submeta aqui a sua pergunta, ou diga-nos se encontrou um problema no nosso site.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre a sua consulta, mas pode optar por não receber estas comunicações sempre que desejar.
4.7

A nossa classificação média baseada em 16387 revisões

Conte-nos qual é o problema

[Accept Terms Field Text] Aceite ostermos de utilização.
Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Iremos responder-lhe muito em breve. O nosso objetivo é responder a todas as questões no espaço de um dia útil.

Está inscrito na nossa newsletter. Fique atento à sua caixa de entrada para a nossa última atualização.

news-letter

Subscreva a nossa newsletter para todas as últimas novidades sobre Contraceção e muito mais.

Ao clicar em 'Subscrever agora', está a concordar com a nossa Política de Privacidade.