Índice
Revisto clinicamente por
Dr. Daniel Atkinson
Líder Médico de Clínica Geral
a 03 novembro 2022.
Conheça o(a) Daniel  
Daniel
Este artigo foi útil?

Quais são os diferentes tipos de contracetivos?

Existem várias formas de contraceção, mas estas podem ser divididas em quatro categorias principais. Os tipos de contraceção feminina, com exemplos para cada um, são os seguintes:

  • Contracetivos hormonais ou químicos
  • Métodos de barreira
  • Métodos naturais
  • Métodos permanentes
  • Pílula combinada/minipílula
  • Adesivo
  • Anel
  • Injeção
  • Implante 
  • Sistema intrauterino (SIU)
  • Dispositivo intrauterino (DIU)
  • Preservativos 
  • Diafragmas
  • Planeamento familiar 
  • Coito interrompido 
  • Método do calendário
  • Esterilização

Nesta página, iremos abordar cada um dos tipos de métodos contracetivos para a ajudar a ter uma ideia equilibrada do que poderá ser melhor para si.

Pílulas Contracetivas

Quantos tipos diferentes de pílulas contracetivas estão disponíveis no Reino Unido? A resposta curta é que existem muitas. Existem tantos tipos diferentes de pílulas contracetivas porque foram aprovadas pela primeira vez há mais de 60 anos, em 1960 .

Ao longo dos anos, a pílula tornou-se cada vez mais disponível para as mulheres em todo o mundo – também se tornou muito mais segura de tomar. Existiram várias versões da pílula desde 1960, conhecidas como “gerações”, e cada uma delas teve o objetivo de reduzir o risco de certos efeitos secundários sem deixar de garantir um elevado nível de eficácia contracetiva.

Certos tipos de pílulas contracetivas contêm duas hormonas femininas sintéticas e outras contêm apenas uma – mas podem afetar o corpo de formas semelhantes, e o importante é que ambas garantem níveis muito elevados de proteção contracetiva quando usadas corretamente.

Não se esqueça de tomar apenas Comprimidocomo aconselhado pelo seu médico. Se tiver alguma dúvida durante o tratamento, basta entrar na sua conta e enviar-nos uma mensagem.

Pílulas combinadas (pílulas contracetivas orais combinadas)

As pílulas contracetivas combinadas, mais comumente prescritas, contêm duas versões de hormonas femininas naturais - estrogénio e progesterona. Existem também versões diferentes destas hormonas sintéticas, que envolvem mudanças nas pílulas geracionais ao longo dos anos, e algumas afetam as mulheres de formas diferentes.

Todos os meses, os níveis de estrogénio e progesterona sobem e descem naturalmente, o que tem impacto sobre como e quando o corpo feminino se prepara para a gravidez. Por exemplo, a ovulação ocorre e o revestimento do útero espessa para criar um ambiente seguro para receber um óvulo fecundado.

Quando se tomam pílulas contracetivas combinadas, os níveis naturais destas hormonas são alterados. Ao fazê-lo, altera a forma como o corpo se prepara para a gravidez. Os óvulos não são libertados, o muco vaginal espessa, o que dificulta a passagem do esperma através do colo do útero e o revestimento do útero permanece fino - ou seja, no caso (agora muito improvável) de um óvulo ser fecundado, terá dificuldades em se implantar no útero onde normalmente cresceria.

Normalmente, toma-se a pílula combinada durante 21 dias, seguida de uma pausa de sete dias, embora seja possível tomar a pílula combinada sem qualquer pausa . Às vezes não se tomam pílulas durante o intervalo, mas algumas embalagens de pílulas contêm pílulas inativas que são incluídas para a ajudar a manter uma rotina. Certas pílulas contracetivas combinadas são tomadas durante 24 dias, seguidos de apenas quatro dias a tomar pílulas de placebo.

As pílulas combinadas são mais de 99% eficazes quando usadas perfeitamente. (Perfeitamente significa que nunca se esquece de tomar uma pílula, e a toma sempre na altura que é suposto.)

Os efeitos secundários comuns associados à pílula combinada podem incluir enjoos, dores de estômago, ganhar peso, dores de cabeça, estados de humor depressivos ou oscilações de humor e seios doridos ou sensíveis. No entanto, como certas marcas de pílulas combinadas contêm diferentes versões de hormonas femininas, dependendo da sua geração, por vezes trocar de pílula pode ajudar a reduzir certos efeitos secundários.

Prós e contras da pílula combinada

Vantagens da pílula combinada:

  • Tem o controlo, pode começar e parar de usar o método quando lhe convier
  • Não irá interromper as relações sexuais da mesma forma que um preservativo
  • Pode tornar a menstruação mais regular, mais leve ou menos dolorosa 
  • Reduz o risco de certos tipos de cancro, incluindo o do útero e dos ovários
  • Pode reduzir os sintomas pré-menstruais
  • Pode reduzir a acne
  • Pode reduzir a possibilidade de doença inflamatória pélvica
  • Pode reduzir o risco de quistos no ovário e fibroides

Desvantagens da pílula combinada:

  • Pode causar efeitos secundários que vão passando com o tempo, incluindo dores de cabeça, enjoos, seios sensíveis e mudanças de humor. 
  • Pode aumentar a tensão arterial para algumas mulheres
  • Não protege contra DSTs.
  • Nos primeiros meses da pílula, é comum perder pequenas quantidades de sangue entre a menstruação. 
  • Foi associada a um pequeno, mas maior risco de coágulos e cancro da mama .

Minipílula (Pílula só de progesterona)

As minipílulas são um método contracetivo sem estrogénio, também conhecidas por pílulas só de progestagénio. Estas podem ser mais adequadas para mulheres que sofrem efeitos secundários estrogénicos quando usam a pílula combinada. São também uma escolha mais segura para as mulheres que não devem tomar a pílula combinada devido à sua idade, hábitos tabágicos ou condições médicas.

As minipílulas tradicionais impedem a gravidez através do espessamento do muco cervical, o que impede os espermatozoides de alcançarem um óvulo. As minipílulas que contêm desogestrel como princípio ativo também podem impedir a ovulação.

Tal como as pílulas combinadas, as minipílulas são mais de 99% eficazes quando tomadas perfeitamente. Quando tomadas de forma típica, a sua eficácia baixa para cerca de 93%. Isto significa que nove em cada 100 mulheres que usam a minipílula costumam ficar grávidas. Deve tomar a minipílula todos os dias sem pausas entre as embalagens. É seguro tomar a minipílula se tiver mais de 35 anos e for fumadora.

Os efeitos secundários comuns associados à pílula só de progestagénio incluem indisposição, dores de cabeça, perda de libido, seios sensíveis, aumento dos seios, alterações de humor, tonturas, fadiga, hemorragia entre as menstruações e falhas na menstruação.

Prós e contras da minipílula

Vantagens da minipílula incluem:

  • Não interrompe as relações sexuais da mesma forma que um preservativo
  • Pode ser usada após o parto e enquanto amamenta
  • É segura de usar caso não possa tomar estrogénio
  • Pode usá-la em qualquer idade 
  • Mais segura para fumadoras do que a pílula combinada
  • Pode tornar a menstruação menos frequente ou até interrompê-la

Desvantagens da minipílula incluem:

  • A sua menstruação pode mudar e tornar-se irregular
  • Não a protege contra infeções sexualmente transmissíveis
  • Tem de se lembrar de a tomar diariamente e a uma hora semelhante todos os dias (embora isto dependa da marca) 
  • Certas medicações podem reduzir a eficácia da minipílula.

Minipílula vs. pílula combinada

Qual é a diferença entre pílulas combinadas e minipílulas, e a minipílula é mais segura que a pílula combinada? A diferença fundamental entre as duas é que as pílulas combinadas contêm duas hormonas (estrogénio e progesterona) e as pílulas de apenas progesterona contêm, claro, apenas progesterona. As pílulas de apenas de progesterona são frequentemente apelidadas de minipílulas.

A minipílula é mais segura para certas mulheres quando comparada com a pílula combinada – isto inclui mulheres que fumam e que têm mais de 35 anos, e pode ser tomada por mulheres de qualquer idade

Melhor pílula para menstruação intensa e dolorosa

A contraceção pode aliviar as menstruações? Sim, e a contraceção para menstruações intensas é algo que pode discutir com o seu médico ou médico prescritor.

Tanto as pílulas combinadas como as minipílulas podem ser utilizadas para tratar menstruações intensas ou dolorosas.

As pílulas combinadas também podem ajudar a regular o seu ciclo menstrual e a reduzir as dores menstruais. Algumas estão especificamente aprovadas para menstruações intensas, e não apenas para contraceção.

Qual é a melhor pílula contracetiva?

Ao ler tudo o que foi dito acima, é possível que se tenha perguntado – que pílula é melhor para mim? É bastante natural sentir-se avassalada pelos diferentes tipos de pílulas, e por vezes encontrar a melhor para si é apenas uma questão de as experimentar até encontrar uma que se adeque a si. Conversar com o seu médico ou médico prescritor pode ser um bom ponto de partida. Mas antes de o fazer, deve pensar no que é importante para si.

Encontrar a “melhor” pílula contracetiva nem sempre é tão simples como parece. Cada uma tem os seus próprios prós e contras e certas mulheres podem sentir efeitos secundários quando tomam uma determinada pílula, enquanto outras não. É muito comum trocar algumas vezes de pílula antes de encontrar a que melhor adequa a si.

Outros métodos hormonais e não hormonais

Existem também alguns contracetivos hormonais que não são tomados por via oral como comprimidos. Estes incluem o adesivo contracetivo, o anel e sistemas intrauterinos (SIU). Também não precisa de se lembrar de usar ou administrar estes métodos diariamente, o que os pode tornar mais benéficos se for suscetível ao esquecimento ou se tiver dificuldade em engolir comprimidos. Continue a ler para saber mais.

Adesivo contracetivo

O adesivo contracetivo, ou o adesivo contracetivo transdérmico, é aplicado na pele e liberta hormonas diretamente para a corrente sanguínea. (Funciona de forma semelhante ao adesivo de nicotina)

É um adesivo pequeno que pode ser aplicado em qualquer área da pele - desde que esteja limpa, seca, e não tenha muito pelo. Contém e liberta duas versões sintéticas das hormonas femininas chamadas estrogénio e progesterona. Quando estas são absorvidas pela corrente sanguínea, afetam a forma como o corpo se prepara para a gravidez.

O adesivo contracetivo mais utilizado aqui em Portugalno Reino Unido é conhecido como Evra. Funciona ao libertar hormonas que impedem a ovulação de ocorrer todos os meses. No entanto, o adesivo também faz com que o muco presente na vagina espesse, o que pode impedir o esperma de atravessar o colo do útero. Por fim, o revestimento do útero permanecerá fino - o que significa que os óvulos fecundados não se conseguem implantar e crescer.

O adesivo é aplicado e fica na pele durante 7 dias. No oitavo dia, deve aplicar um novo. Faz isto durante três semanas, e na quarta semana não aplica nenhum. (Continua completamente protegida na quarta semana.)

Os efeitos secundários mais comuns do adesivo contracetivo incluem dores de cabeça, náuseas, seios sensíveis e alterações de humor, embora menos de 1 em cada 10 mulheres os tenha. É mais provável que estes ocorram quando se começa a utilizar o adesivo e, normalmente, desaparecem com o tempo.

Prós e contras do adesivo

Vantagens do adesivo contracetivo incluem:

  • Aplicação fácil e não irá interromper as relações sexuais da mesma forma que um preservativo 
  • Não tem de pensar nele todos os dias. Muda o adesivo uma vez por semana durante três semanas e depois passa uma semana sem nada
  • As hormonas são absorvidas diretamente pela corrente sanguínea, pelo que indisposição ou vómitos não terão impacto no funcionamento do adesivo
  • Pode tornar a menstruação mais leve ou menos dolorosa 
  • Pode ajudar a reduzir sintomas pré-menstruais 
  • Pode reduzir o risco de certos cancros incluindo do útero ou dos ovários

Desvantagens do adesivo contracetivo incluem:

  • Pode ser visível, dependendo do local onde o aplica 
  • Pode causar irritação ou comichão na pele, se for sensível aos adesivos
  • Não a vai proteger contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Podem ocorrer pequenas perdas de sangue e hemorragias entre as menstruações, especialmente quando o começa a usar pela primeira vez. 
  • Certas medicações tornam o adesivo menos eficaz
  • É necessário trocar o adesivo semanalmente. Se é suscetível ao esquecimento, o implante ou um DIU podem ser métodos contracetivos melhores para si.

Anel contracetivo

O anel contracetivo é um dispositivo de plástico, pequeno e flexível, que é inserido na vagina. Ao contrário do diafragma, não precisa de cobrir a entrada do útero para funcionar. Contém duas versões sintéticas de estrogénio e progesterona, que afetam a forma como o corpo se prepara para a gravidez.

O anel funciona de forma semelhante às pílulas combinadas e ao adesivo contracetivo. As hormonas libertadas impedem a ovulação, espessam o muco vaginal, o que bloqueia a passagem do esperma através do colo do útero, e alteram o ambiente no útero, o que significa que os óvulos fecundados não se conseguem implantar.

O anel contracetivo é inserido uma vez por mês, o que pode ser ótimo para as mulheres que têm dificuldades para engolir comprimidos ou que se esquecem de os tomar. Quando usado de forma perfeita, o anel contrac etivo é mais de 99% eficaz.

Os efeitos secundários comuns associados ao anel incluem corrimento vaginal, seios sensíveis ou dores de cabeça. É mais provável que estes ocorram quando se começa a utilizar o anel contracetivo.

Prós e contras do anel

Vantagens do Anel contracetivo incluem:

  • Não interrompe as relações sexuais da mesma forma que um preservativo 
  • Fácil de inserir e remover 
  • É um método “invisível”, ninguém vê um adesivo nem encontra uma embalagem de pílulas, e só você sabe que o está a usar
  • Não deve ser desconfortável durante as relações sexuais 
  • É inserido durante um mês de cada vez, o que significa que não tem de estar sempre a pensar em usá-lo 
  • Se estiver indisposta ou vomitar, isto não terá impacto no funcionamento do anel contracetivo ou na sua eficácia
  • Pode ajudar a reduzir sintomas pré-menstruais 
  • A menstruação pode-se tornar mais leve e menos dolorosa

Desvantagens do anel contracetivo incluem:

  • Tem de se sentir confortável em inserir os dedos dentro da sua vagina para pôr o anel no lugar
  • Quando se começa a usar o anel contracetivo pela primeira vez, podem ocorrer pequenas perdas de sangue ou hemorragias entre a menstruação 
  • Não a vai proteger contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • É necessário mudá-lo mensalmente, o que pode não ser benéfico se for difícil lembrar-se de o fazer 
  • Certas medicações tornam o anel menos eficaz

Injeções contracetivas

A injeção contracetiva é um método contracetivo que liberta hormonas diretamente na corrente sanguínea por via intravenosa. Depo-Provera, a injeção contracetiva mais utilizada Portugalno em Portugal, pode protegê-la até 13 semanas por injeção. Outras marcas protegem-na durante oito semanas.

As injeções contracetivas contêm a hormona progesterona, e funcionam de forma similar à minipílula de desogestrel. A ovulação não ocorre, o muco vaginal espessa e impede que os espermatozoides atravessem o colo do útero e o ambiente dentro do útero torna-se insustentável para os óvulos fecundados se implantarem e posteriormente crescerem.

Normalmente é injetada nas nádegas, mas também se pode levar na parte superior do braço. Quando administrada corretamente, a injeção contracetiva é mais de 99% eficaz na prevenção da gravidez.

Os efeitos secundários comuns associados à injeção contracetiva incluem aumento de peso, alterações de humor, dores de cabeça ou enxaquecas, seios sensíveis e menstruações irregulares.

Prós e contras da injeção

Vantagens da injeção contracetiva incluem:

  • A proteção pode durar até 13 semanas de cada vez
  • Não interrompe as relações sexuais da mesma forma que um preservativo 
  • É benéfica se não pode tomar contracetivos à base de estrogénio 
  • Não tem de pensar em usar a injeção diariamente, semanalmente ou mesmo mensalmente
  • Segura para utilização após a gravidez enquanto amamenta
  • A medicação não vai afetar a forma como a injeção contracetiva funciona 
  • Pode tornar as menstruações menos intensas ou dolorosas, e pode ajudar a reduzir os sintomas pré-menstruais.

Desvantagens da injeção contracetiva incluem:

  • Não a vai proteger contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Pode levar até um ano antes de a sua menstruação voltar ao normal e ficar totalmente fértil de novo após tomar a injeção contracetiva
  • Algumas mulheres dizem que o seu apetite aumenta enquanto usam a injeção contracetiva 
  • Poderá sofrer efeitos secundários tais como dores de cabeça, acne, queda de cabelo, líbido baixa ou alterações de humor. 
  • Os efeitos secundários podem demorar algum tempo a resolver, uma vez injetado o medicamento, este não pode ser removido e está concebido para permanecer no seu sistema durante várias semanas

Dispositivos contracetivos

Os dispositivos contracetivos, nomeadamente o dispositivo intrauterino (DIU) ou o sistema intrauterino (SIU), são pequenos dispositivos em forma de T que são inseridos no útero através da vagina. Em alguns dispositivos, o cobre está enrolado à volta de um pequeno pedaço de plástico, dando-lhe um aspeto de bobina. Precisam de ser colocados numa clínica por um profissional de saúde devidamente treinado, e o procedimento pode ser desconfortável, mas uma vez colocados, podem permanecer lá durante 5 a 10 anos, dependendo do dispositivo.

DIU (Dispositivo intrauterino)

O DIU é um pequeno dispositivo de plástico e cobre em forma de T que é inserido no útero. O cobre impede que os espermatozoides alcancem o óvulo não fecundado e reduz a hipótese de um óvulo fecundado se implantar no revestimento do útero. Não é um método contracetivo “hormonal” porque não contém nem liberta hormonas. Muitas mulheres preferem-no por esta razão.

O DIU protege-a da gravidez entre 5 e 10 anos, o que pode ser benéfico para si se não quiser estar sempre a pensar sobre contraceção. Este método proporciona proteção imediata e é mais de 99% eficaz. Com efeito, é o método contracetivo mais fiável que existe para além da esterilização.

O DIU de cobre pode tornar a hemorragia menstrual ligeiramente mais intensa para algumas mulheres, e se já sofre com isso, o DIU provavelmente não será a sua primeira escolha.

Prós e contras do DIU

Vantagens do DIU incluem:

  • Está protegida durante 5 a 10 anos, o que significa que se pode esquecer do DIU após a sua inserção 
  • Funciona imediatamente 
  • Os efeitos secundários hormonais tais como acne, dores de cabeça e náuseas não ocorrem. 
  • Não interrompe as relações sexuais da mesma forma que um preservativo 
  • É seguro usar o DIU após o parto e enquanto amamenta 
  • É possível engravidar imediatamente após a sua remoção.
  • A eficácia do DIU não é afetada quando se tomam certos medicamentos

Desvantagens do DIU incluem

  • As menstruações podem tornar-se mais intensas, mais dolorosas ou durar mais
  • Não a protege contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Os efeitos secundários pouco comuns incluem hemorragia e corrimento vaginal. 

SIU (Sistema intrauterino)

O sistema intrauterino (SIU) tem uma aparência semelhante ao DIU. Funciona ao libertar pequenas quantidades de progesterona. Pode impedi-la de engravidar entre três e cinco anos.

Os efeitos são semelhantes a certas minipílulas - especificamente a parte de espessar o muco vaginal, o que pode bloquear o esperma de passar facilmente através do colo do útero e fecundar um óvulo. O SIU também pode tornar o revestimento do útero mais fino, o que dificulta a implantação dos óvulos, e numa minoria de casos o SIU também pode impedir que os óvulos sejam libertados.

É mais de 99% eficaz quando inserido corretamente, e pode ser retirado por um profissional médico quando quiser. Se tiver 45 anos ou mais, pode colocar o SIU e deixá-lo até começar a sentir sintomas da menopausa.

Se o SIU for colocado no primeiro até ao sétimo dia do seu ciclo menstrual, começa a funcionar imediatamente. Se for inserido no oitavo dia ou qualquer outro dia até ao fim do seu ciclo menstrual, terá de recorrer a contraceção adicional, como métodos de barreira, durante sete dias.

Os efeitos secundários comuns associados ao SIU podem incluir hemorragia vaginal, ausência de menstruação ou menstruação leve ou infrequente, quistos no ovário, menstruação dolorosa, aumento de peso, depressão, nervosismo, dores de cabeça e enxaquecas, tonturas, dores abdominais, pélvicas ou nas costas, perda de líbido, corrimento vaginal, inflamação vaginal, seios sensíveis ou deslocação do SIU.

Prós e contras do SIU

Vantagens do SIU incluem:

  • Pode permanecer eficaz entre três e seis anos, dependendo da marca 
  • Método altamente eficaz de contraceção 
  • Não interrompe as relações sexuais da mesma forma que um preservativo 
  • A menstruação geralmente torna-se mais leve, mais curta ou menos dolorosa 
  • A menstruação pode parar completamente após usar o SIU durante um ano 
  • É seguro de usar após o parto e enquanto amamenta 
  • A medicação não vai afetar a forma como o SIU funciona 
  • Contém apenas progesterona, pelo que pode ser benéfico para mulheres que não podem tomar medicação à base de estrogénio.
  • Pode engravidar imediatamente após a sua remoção
  • Não vai aumentar o risco de certos cancros incluindo do útero ou dos ovários

Desvantagens do SIU incluem:

  • A sua menstruação pode parar completamente, o que pode não ser conveniente para todas as mulheres 
  • Podem ocorrer efeitos secundários ao início, incluindo dores de cabeça, acne e problemas relacionados com o peso. Isto pode desaparecer com o tempo. 
  • Não está protegida contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Podem ocorrer infeções devido à inserção do SIU que pode afetar a região pélvica.

 

Implante contracetivo

O último método de contraceção hormonal da nossa lista é o implante contracetivo, que é um bastonete, pequeno e flexível, de plástico do tamanho de um fósforo. O implante é inserido debaixo da pele de um dos braços por um médico ou enfermeiro. O procedimento é rápido e deve ser indolor.

A marca de implante contracetivo usada em Portugalno Reino Unido é o Nexplanon, que funciona através da libertação de progesterona sintética na corrente sanguínea. Dura até 3 anos.

A progesterona é libertada de forma constante e impede que os óvulos sejam libertados no processo de ovulação. Pode também levar a que o muco na vagina se torne mais espesso, o que impede os espermatozoides de passarem pelo canal cervical. Também altera as condições dentro do útero para evitar que ocorra a implantação.

O implante é até 99% eficaz quando inserido corretamente por um médico ou enfermeiro, e pode ser eficaz imediatamente se for colocado nos primeiros cinco dias da sua menstruação. Se for colocado em qualquer dia depois disso, e antes do primeiro dia da sua próxima menstruação, terá de usar contraceção adicional como métodos de barreira durante até sete dias.

Os efeitos secundários comuns associados ao implante hormonal incluem acne, dores de cabeça, aumento de peso, seios sensíveis ou doridos, hemorragia irregular, infeção da vagina.

Prós e contras do implante

Vantagens do implante contracetivo incluem:

  • Permanece eficaz até três anos
  • Não irá interromper as relações sexuais da mesma forma que um preservativo
  • É uma boa opção para mulheres que não podem usar contracetivos à base de estrogénio 
  • Pode ser usado após o parto e enquanto amamenta 
  • Será fértil imediatamente após a remoção do implante
  • A menstruação pode-se tornar mais leve ou menos dolorosa

Desvantagens do implante contracetivo incluem:

  • Os efeitos secundários temporários podem incluir alterações de humor, sensibilidade mamária, náuseas ou enxaquecas 
  • A sua menstruação pode parar por completo
  • A sua acne pode ficar mais grave
  • É necessário realizar um pequeno procedimento para colocar ou remover o implante, o que pode ser doloroso 
  • Não está protegida contra infeções sexualmente transmissíveis durante a utilização do implante

Métodos de barreira

Os métodos de barreira existem há centenas de anos, especialmente os preservativos que foram inicialmente utilizados para prevenir a transmissão de infeções e doenças sexuais. Hoje em dia, são utilizados tanto para prevenir a ocorrência de DSTs como para prevenir a gravidez. Fazem-no ao impedir que o esperma seja ejaculado para a vagina e para o canal cervical.

Hoje em dia, os métodos de barreira consistem principalmente em preservativos, mas outros exemplos incluem diafragmas e capuzes vaginais.

Preservativos

Os preservativos são o método de barreira mais popular e são usados em todo o mundo. Os preservativos são feitos de látex fino e ou são usados à volta do pénis (preservativos externos) ou usados dentro da vagina (preservativos internos).

De forma simples, os preservativos funcionam ao impedir que o esperma entre na vagina e no colo do útero. Isto significa que o esperma não chega aos óvulos libertados durante a ovulação. No fundo, os preservativos são uma camada fina que mantém o pénis e a vagina "separados" durante as relações sexuais.

Quando usados corretamente, os preservativos externos podem ser até 98% eficazes. Como os preservativos não são medicamentos, raramente causam efeitos secundários, o que é uma grande vantagem sobre os métodos contracetivos hormonais.

Prós e contras dos preservativos

Vantagens dos preservativos externos incluem:

  • Método fiável de contraceção quando usado corretamente 
  • Previnem infeções sexualmente transmitidas, incluindo a clamídia, a gonorreia e o VIH.
  • Só precisa de pensar em preservativos quando tem relações sexuais, sendo adequados para encontros sexuais espontâneos ou não planeados 
  • É extremamente improvável que os preservativos causem efeitos secundários médicos 
  • Facilmente disponíveis sem receita médica e adaptados a diferentes preferências

Desvantagens dos preservativos externos incluem:

  • Os preservativos podem interromper as relações sexuais e “estragar o momento”
  • Os preservativos são altamente duráveis, mas em circunstâncias raras, podem rasgar quando utilizados incorretamente. 
  • Se for alérgico(a) ao látex ou a certos tipos de borracha, poderá não conseguir usar preservativos. 
  • Tem de retirar o pénis logo após a ejaculação, especialmente antes do mesmo perder a ereção, assegurando que o preservativo permanece no lugar enquanto o faz.

 

Diafragmas e capuzes

Um capuz contracetivo ou diafragma é uma cúpula de forma circular que é inserida na vagina e na base do colo do útero. Tipicamente feito de silicone, o diafragma contracetivo bloqueia a entrada do colo do útero, impedindo assim a passagem do esperma para o útero, onde normalmente fecundaria um óvulo.

O capuz contracetivo é entre 92% e 96% eficaz na prevenção da gravidez quando usado corretamente. Talvez queira usar espermicidas enquanto usa o capuz. Os espermicidas são um tipo de gel contracetivo que mata os espermatozoides.

Continua a ser possível apanhar infeções sexuais durante a utilização de diafragmas e a princípio pode ser difícil apanhar-lhes o jeito. Caso necessite de mais conselhos, pode falar com o seu médico ou farmacêutico. Embora não existam muitos efeitos secundários graves associados ao capuz contracetivo, é possível desenvolver infeções urinárias enquanto os utiliza.

Não se pode usar o capuz contracetivo ou o diafragma enquanto se menstrua, pois existe uma ligação entre a sua utilização e a síndrome do choque tóxico, uma condição potencialmente ameaçadora para a sua vida.

Prós e contras dos diafragmas e capuzes

Vantagens dos capuzes contracetivos e diafragmas incluem:

  • Só é necessário usá-lo quando se tem relações sexuais
  • Pode inseri-lo convenientemente antes das relações sexuais. Use espermicida se planeia mantê-lo inserido durante três horas ou mais

Desvantagens dos capuzes contracetivos e diafragmas incluem:

  • Não tão eficazes como outros métodos de contraceção
  • Não protegem contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Pode demorar algum tempo a aprender a utilizá-lo corretamente 
  • Pode interromper o momento ao inseri-lo 
  • As infeções urinárias podem ser um problema para algumas mulheres que usam o capuz
  • Para algumas pessoas, o latex e o espermicida podem ser um irritante

 

Permanentes

A contraceção permanente refere-se principalmente à esterilização feminina ou à vasectomia masculina. A esterilização refere-se a qualquer procedimento médico ou cirurgia que intencionalmente deixe uma pessoa incapaz de procriar.

É importante considerar as vantagens e desvantagens da esterilização permanente e ter 100% de certeza de que é o que quer.

Esterilização

A esterilização feminina é um procedimento médico que bloqueia ou sela as trompas de Falópio para evitar que os óvulos sejam libertados durante a ovulação, o que significa que os espermatozoides não podem alcançá-los nem fecundá-los. Alguns procedimentos são realizados enquanto dorme sob anestesia geral, mas a maioria é realizada enquanto se está acordado sob anestesia local.

A esterilização feminina é mais de 99% eficaz na prevenção da gravidez e, como é permanente, nunca mais terá de voltar a pensar na contraceção depois de esta ter sido realizada. (Apesar de que a esterilização não a protege contra DSTs).

Não existem muitos efeitos secundários associados à esterilização feminina, nomeadamente um pequeno risco de complicações associadas à cirurgia, incluindo hemorragia, infeção ou danos a outros órgãos.

A esterilização masculina, geralmente chamada de vasectomia, é um processo semelhante que corta ou sela os tubos que transportam os espermatozoides. O procedimento demora cerca de 15 minutos e é normalmente realizado sob anestesia local. Os homens continuarão a ejacular sémen quando atingem o clímax, mas o sémen não contém espermatozoides.

A esterilização masculina é mais de 99% eficaz na prevenção da gravidez, sendo de facto a forma mais fiável de evitar a gravidez, exceto evitar completamente ter relações sexuais. Terá de utilizar métodos contracetivos adicionais, como métodos de barreira, durante até 12 semanas após ter realizado uma vasectomia ou até os testes mostrarem que o seu sémen está livre de espermatozoides de forma consistente.

Os efeitos secundários associados à vasectomia incluem o escroto ficar com hematomas, inchado ou mesmo dorido e alguns homens têm problemas contínuos com os seus testículos após uma vasectomia.

Tanto a esterilização feminina como as vasectomias masculinas destinam-se a ser permanentes - há que pensar cuidadosamente antes de avançar com qualquer uma delas. Podem ser revertidas, mas a reversão é bastante complexa e muitas vezes sem êxito.

Prós e contras da esterilização

As vantagens da esterilização, tanto masculina como feminina, incluem: 

  • Mais de 99% eficaz
  • Não terá impacto nas suas hormonas, no seu impulso sexual e não interferirá na fluidez das relações sexuais da mesma forma que os preservativos 

As desvantagens da esterilização, tanto masculina como feminina, incluem: 

  • Não está protegido(a) contra infeções sexualmente transmissíveis 
  • Não são facilmente reversíveis 
  • Estão associados pequenos riscos de complicações a ambas as cirurgias. A esterilização feminina pode causar hemorragia interna, infeção ou danos a outros órgãos reprodutivos. A vasectomia masculina pode causar hematomas (sangue dentro do escroto), granulomas de esperma (caroços duros formados por derrame de esperma), infeção ou dor testicular prolongada
  • Em circunstâncias muito raras - tanto os canais deferentes como as trompas de Falópio voltar a ligar-se e pode voltar a ser fértil.

Geralmente considera-se que as vasectomias masculinas são mais seguras do que a esterilização feminina, mas não são eficazes imediatamente da mesma forma que a esterilização feminina. Deve continuar a usar contraceção até que os testes mostrem que o seu sémen está completamente livre de esperma.

Naturais

O planeamento familiar “natural” ou contraceção baseada na perceção da fertilidade referem-se essencialmente a métodos que não empregam dispositivos, sistemas ou medicação para evitar a gravidez. Em vez disso, baseiam-se em técnicas de autoconhecimento e numa boa compreensão do ciclo menstrual e do processo de fecundação. Uma mulher pode controlar minuciosamente o seu ciclo menstrual para calcular os dias em que é menos provável que engravide.

Outro método de contraceção “natural” é o método do coito interrompido, mas isto é mais controverso e não é recomendado pelos médicos. Isto porque tende a ser menos eficaz na prevenção da gravidez quando comparado com a maioria dos outros métodos.

Perceção da fertilidade

A perceção da fertilidade refere-se à ovulação e ao acompanhamento do ciclo menstrual para compreender os dias em que é menos provável engravidar. Estes são os dias em que normalmente se pode ter relações sexuais sem contraceção. Quando o planeamento familiar natural é realizado de forma consistente e correta, é até 99% eficaz.

Pode controlar diariamente a sua temperatura e secreção de muco vaginal, por exemplo, para prever quando vai ovular, e também pode registar o seu ciclo menstrual num calendário . Poderá levar vários meses até que aprenda completamente a controlar os seus sinais de fertilidade. Mas uma vez que o aprenda a fazer, pode ser altamente eficaz. Também existem vários websites e aplicações que a ajudam a gravar e a registar esta informação.

Não existem quaisquer efeitos secundários associados aos métodos de perceção da fertilidade, mas a doença ou o stress podem afetar a precisão do seu controlo.

Prós e contras do planeamento familiar

Vantagens do planeamento familiar e métodos de perceção de fertilidade incluem: 

  • Não causa efeitos secundários 
  • Os métodos de perceção da fertilidade são aceitáveis para todas as culturas e religiões 
  • A maior parte das mulheres pode beneficiar da perceção da fertilidade, desde que lhes seja ensinado como o fazer corretamente. 
  • Tal e qual como pode usar estes métodos para impedir a gravidez, também os pode usar para a ajudar a engravidar 
  • Não envolve hormonas nem procedimentos
  • Pode ajudar a sensibilizá-la para o aspeto normal e anormal do seu corrimento vaginal 
  • Ajuda-a a conhecer melhor o seu corpo e o seu ciclo menstrual 

Desvantagens do planeamento familiar e métodos de perceção de fertilidade incluem: 

  • Não a protege contra infeções e doenças sexualmente transmissíveis 
  • É necessário usar contraceção adicional, ou evitar ter relações sexuais, nas alturas em que há maior probabilidade de engravidar 
  • Se não seguir devidamente os métodos de perceção da fertilidade, tornam-se menos eficazes do que outros métodos contracetivos 
  • Pode levar algum tempo antes de aprender totalmente os métodos naturais de planeamento familiar 
  • Precisa de manter registos diários dos seus sinais de fertilidade 
  • Os seus sinais de fertilidade podem ser afetados por coisas como stress, estilo de vida ou doença.

Método do coito interrompido

O método de coito interrompido refere-se ao processo de remover o pénis da vagina antes do ponto de ejaculação ocorrer. O objetivo é impedir a entrada de qualquer esperma no canal vaginal e no colo do útero.

Quão eficaz é o método do coito interrompido? Bem, requer um elemento de autocontrolo e mesmo assim pode continuar a ser ineficaz. Tem normalmente uma eficácia entre 80% e 86%, o que significa, na pior das hipóteses, que 20 em cada 100 casais que praticam este método engravidarão. No entanto - quando é feito sempre de forma perfeita, pode ser até 96% eficaz, o que é tão eficaz como certos métodos de contraceção hormonal.

Prós e contras do método do coito interrompido

Vantagens do método do coito interrompido

  • Proporciona uma sensação mais “natural”, o que algumas pessoas não consideram que os preservativos proporcionem 
  • Não existem efeitos secundários associados ao método do coito interrompido 
  • Pode ser usado de cada vez que tem relações sexuais

Desvantagens do método do coito interrompido

  • Normalmente, não é muito fiável 
  • A pré-ejaculação, que pode conter esperma, pode ser libertada sem que você ou o seu parceiro se apercebam
  • Alguns homens têm dificuldade em controlar a sua ejaculação 
  • Tem de confiar plenamente no seu parceiro e na sua capacidade de retirar completamente o pénis antes da ejaculação, não durante nem depois
  • Se as inibições do seu parceiro estiverem reduzidas, se ele consumiu álcool, por exemplo, pode não conseguir controlar corretamente a retirada do pénis

Método contracetivo mais eficaz

O método contracetivo mais eficaz pode também depender do que é mais aconselhável para si e da sua capacidade de o utilizar. Segue-se cada método contracetivo classificado por eficácia.

Method Perfect use Typical use
Pílulas combinadas Mais de 99% eficaz 91% eficaz
Minipílulas Mais de 99% eficaz 91-93% eficaz
Adesivo contracetivo Mais de 99% eficaz 91% eficaz
Anel contracetivo Mais de 99% eficaz 91% eficaz
Injeção contracetiva Mais de 99% eficaz 94% eficaz
Dispositivo intrauterino (DIU) Mais de 99% eficaz n/a
Sistema intrauterino (SIU) Mais de 99% eficaz n/a
Implante contracetivo Mais de 99% eficaz n/a
Preservativo masculino 98% eficaz 82% eficaz
Preservativo feminino 95% eficaz 89% eficaz
Diafragmas e capuz 92-96% eficaz 71-88% eficaz
Esterilização feminina e masculina Mais de 99% eficaz n/a
Planeamento familiar e perceção da fertilidade Até 99% eficaz Cerca de 76% eficaz
Método do coito interrompido Até 96% eficaz 80-86% eficaz

Embora os diferentes tipos de contraceção e as taxas de eficácia continuem a ser mais de 90% eficazes quando se verifica uma utilização ou aplicação perfeitas, a maioria das pessoas terá dificuldade em utilizá-los sempre perfeitamente. Por isso, tenha presente as taxas “típicas” de eficácia ao tomar a sua decisão.

Nunca se pode garantir uma proteção a 100% contra a gravidez com qualquer método contracetivo, mas é possível diminuir consideravelmente o risco ao combinar dois métodos – tais como um método contracetivo hormonal combinado com um método de barreira como os preservativos. Ao fazê-lo, reduzirá altamente o risco de gravidez e também se protegerá contra as DSTs.

Como escolher o melhor contracetivo para si

Há muito a ter em conta quando se pensa nos diferentes métodos contracetivos, por isso não hesite em falar connosco se precisar de mais conselhos.

A melhor escolha para si é uma decisão muito pessoal, e o que é melhor para si agora pode não ser o melhor método para si no futuro. É sempre bom pensar no método que está a usar para perceber se pode ser uma boa altura para uma mudança.

Porquê mudar? Porque cada um de nós é único, e a forma como vive e tem relações sexuais não é igual a qualquer outra pessoa. Uma pessoa pode considerar os preservativos perfeitamente aceitáveis e outra pode mesmo odiar a interrupção. Pode não sofrer quaisquer efeitos secundários de uma pílula e estar à vontade em tomá-la, mas se tem dificuldades em se lembrar de a tomar todos os dias, não vai ser muito eficaz.

Dê uma vista de olhos nos métodos disponíveis e converse com uma das nossas equipas clínicas sobre o que é melhor para si. Apesar de não podermos colocar o DIU nem implantes através do nosso serviço online, podemos falar-lhe dos prós e contras e encaminhá-la na direção correta para obter um.

Reference Popover #ref1
Reference Popover #ref2
Reference Popover #ref3
Reference Popover #ref4
Reference Popover #ref5
Reference Popover #ref6
Reference Popover #ref7
Reference Popover #ref8

Como obtemos informação.

Quando lhe apresentamos estatísticas, dados, opiniões ou um consenso, iremos dizer-lhe de onde vieram. E só apresentaremos dados como clinicamente viáveis se estes forem provenientes de uma fonte respeitável, tal como um órgão de saúde financiado por um Estado ou Governo, uma revista médica analisada por pares ou um órgão de análise ou dados reconhecido. Para mais informação, leia a nossa política editorial.

Esta página foi clinicamente revista por Dr. Daniel Atkinson, Líder Médico de Clínica Geral a 03 novembro 2022. A próxima revisão será realizada a 03 novembro 2024.

Deixe-nos ajudar a escolher melhor.

Adicionar um tratamento para comparar

Sugerir um tratamento

Se procura um tratamento ou doença em particular, informe-nos e nós iremos investigar por si.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Pergunte ou sugira algo.

Submeta aqui a sua pergunta, ou diga-nos se encontrou um problema no nosso site.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre a sua consulta, mas pode optar por não receber estas comunicações sempre que desejar.
4.7

A nossa classificação média baseada em 16373 revisões

Conte-nos qual é o problema

[Accept Terms Field Text] Aceite ostermos de utilização.
Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Iremos responder-lhe muito em breve. O nosso objetivo é responder a todas as questões no espaço de um dia útil.

Está inscrito na nossa newsletter. Fique atento à sua caixa de entrada para a nossa última atualização.

news-letter

Subscreva a nossa newsletter para todas as últimas novidades sobre Contraceção e muito mais.

Ao clicar em 'Subscrever agora', está a concordar com a nossa Política de Privacidade.