Atualmente estão disponíveis dois tratamentos sujeitos a receita médica em comprimidos para parar de fumar, o Champix e o Zyban.

Ambos são tomados como parte de um plano para deixar de fumar, que deve incluir suporte motivacional.

Os dois medicamentos têm o mesmo fim, porém, são diferentes.

Estes atuam de forma diferente e são fabricados por empresas farmacêuticas diferentes, sendo também administrados de forma ligeiramente diferente.

Zyban: o que é?

Um comprimido cujo princípio ativo é uma substância chamada cloridrato de bupropiom.

Quem o fabrica?

A GlaxoSmithKline (GSK).

Quais os efeitos?

O brupropiom tem efeitos antidepressivos, tendo sido inicialmente desenvolvido com este objetivo nos anos 80. Contudo, este foi mais tarde removido do mercado por as doses mais elevadas aparentarem um risco de efeitos secundários significativos. Quando este medicamento voltou a surgir, anos mais tarde, apenas foi disponibilizado nas doses mais baixas.

Foi aprovado como medicamento para parar de fumar com o nome Zyban em 1997 pela GSK.

Apesar dos seus efeitos antidepressivos, o brupropiom não atua da mesma forma que outros inibidores seletivos da recaptação de serotonina.

Antes de explicar como o medicamento funciona, é importante conhecer primeiro as reações químicas que ocorrem no sistema nervoso quando alguém fuma.

No cérebro, os neurotransmissores químicos ajudam a controlar o humor. A dopamina e a noradrenalina são exemplos de químicos que desempenham esta função.

A dopamina está relacionada com os centros de recompensa do cérebro. Algumas substâncias recreativas (incluindo as drogas recreativas) podem aumentar esta atividade, criando sensações de prazer

A noradrenalina causa uma sensação diferente. Quando os níveis deste químico aumentam, este atua como um estimulante, aumentando a concentração e ajudando o cérebro a manter-se mais alerta. Outro nome dado ao processo de libertação de noradrenalina é resposta de luta ou fuga. Em situações de elevada pressão ou perigo, os sentidos tornam-se mais aguçados e mais atentos, para que o corpo se consiga proteger a si próprio.

A inalação de nicotina tem um efeito na atividade destes neurotransmissores, para além de outros, como a serotonina, a acetilcolina e a beta-endorfina.

Contudo, usar a dopamina e noradrenalina como exemplos serve como forma de demonstrar os efeitos de fumar no cérebro. O tabaco atua simultaneamente ao aumentar o prazer e como estimulante. 

A foma como o Zyban atua não é completamente compreendida, porém, o bupropiom atua ao limitar a absorção da dopamina e noradrenalina nas células nervosas. Ao impedir esta absorção, permite que estes neurotransmissores permaneçam ativos no cérebro, ajudando a manter as sensações descritas acima e reduzindo a necessidade de fumar.

Apesar de este não ser tecnicamente um tratamento de substituição da nicotina, o bupropiom atua de forma semelhante ajudando a estimular os neurotransmissores e a prevenir os efeitos da abstinência do tabaco.

Como deve ser tomado?

Aqueles que querem iniciar o tratamento com Zyban devem começar o tratamento com uma dose baixa de um comprimido por dia, durante seis dias. No sétimo dia, a dose é aumentada para dois comprimidos por dia. O utilizador também irá estabelecer uma data para parar de fumar durante a segunda semana de tratamento.

O tratamento continua então com esta dose durante nove semanas. Se bem sucedido, o prescritor pode optar por parar o tratamento ou reduzir gradualmente a dose até sete a nove semanas.

Está sujeito a receita médica?

Sim, o Zyban apenas está disponível para comprar em Portugal com uma receita médica.

Champix: o que é?

O Champix também é um comprimido usado para parar de fumar. Contém tartarato de vareniclina.

Quem o produz?

A Pfizer. O medicamento foi aprovado e lançado no mercado como medicamento para parar de fumar em 2006.

Quais os efeitos?

O princípio ativo do Champix é um agonista parcial dos recetores de nicotina. Isto significa que estimula alguns dos recetores do cérebro mais suscetíveis à nicotina, nomeadamente, os recetores de acetilcolina.

Tal como descrito acima, a acetilcolina é um neurotransmissor químico.

Algumas das regiões colinérgicas do cérebro estão diretamente relacionadas com o aumento das sensações de percepção. Mais uma vez, a nicotina inalada estimula estas zonas e após algum tempo, esta estimulação repetida causa adição.

A vareniclina tem na realidade duas funções. Primeiro, reduz os efeitos da abstinência do tabaco e da nicotina ao fornecer estimulação aos recetores de nicotina. Isto tem efeito na redução do desejo de fumar.

Porém, a vareniclina também limita os efeitos da nicotina inalada nestes recetores. Desta forma, se alguém a tomar o medicamento fumar, a nicotina inalada tem poucos ou nenhuns efeitos nos recetores do cérebro, tornando o ato de fumar irrelevante. Isto torna consequentemente o ato de fumar menos apetecível.

Tal como com o bupropiom, a vareniclina não está definida em termos médicos como terapia de substituição da nicotina. Contudo, atua de forma semelhante.

Como deve ser tomado?

Ao iniciar o tratamento, os utilizadores irão começar pelo Champix Starter Pack. Este contém duas doses diferentes do comprimido para as duas primeiras semanas de tratamento.

Durante os primeiros três dias, os utilizadores irão tomar um comprimido de 0,5mg por dia. No quarto dia, a dose é aumentada para um comprimido de 0,5mg duas vezes por dia. A partir do dia 8, devem ser tomados dois comprimidos de 1mg por dia.

Deve ser estabelecida uma data para parar de fumar na segunda semana de tratamento.

Após duas semanas, os utilizadores irão começar o Pack de Manutenção.

Estão disponíveis doses mais baixas de Champix para pessoas mais sensíveis aos efeitos de doses mais elevadas. Nestes casos pode ser recomendada uma dose de manutenção mais reduzida. 

O tratamento deve continuar durante 12 semanas, antes de ser revisto por um médico. Nesta altura, pode ser iniciada a redução da dose.

Está sujeito a receita médica?

Sim, apenas pode comprar Champix online ou numa farmácia local com uma receita médica.

Qual o medicamento mais eficaz?

Vários estudos clínicos tiveram lugar para comparar a eficácia das terapias de substituição da nicotina, do brupropiom e da vareniclina, desde que esta última foi lançada no mercado.

Uma revisão de estudos clínicos* desenvolvida por investigadores canadianos em 2006 concluiu que tanto o bupropiom como as terapias de substituição da nicotina eram mais eficazes que o placebo, concluindo também que a vareniclina era mais eficaz que ambos. Contudo, tal como o estudo ressalva, os estudos acerca da vareniclina tinham um número limitado, por este ser na altura um tratamento recente.

Esta revisão em particular também declarou que foi parcialmente financiada pela Pfizer (o fabricante do Champix), mantendo também a indicação de que foi dada a liberdade aos investigadores para publicar os resultados obtidos, independentemente das conclusões. 

Um estudo** publicado no American Journal of Health Behaviour em 2008 comparou as taxas de abstinência das pessoas a tomar vareniclina, bupropiom e o placebo. Este concluiu que a taxa de abstinência entre as semanas 9 e 12 para aqueles a tomar vareniclina era de 44%, comparado com 29,7% para quem tomava bupropiom e 17,7% para o placebo.

Uma revisão Cochrane*** de estudos em 2013 concluiu que a vareniclina, o bupropiom e as terapias de substituição da nicotina eram significativamente mais eficazes que o placebo, mas concluíram também que a vareniclina era superior às outras duas opções. Este estudo notou que para 10 pessoas que deixam de fumar usando um placebo, cerca de 18 são esperadas deixar de fumar com o bupropiom e 28 com a vareniclina.

Que medicamento devo usar?

Depende de qual o medicamento mais indicado para si. O Zyban pode estar indicado para alguns casos em que o Champix está contraindicado e vice-versa. 

Se quer deixar de fumar, pode saber mais sobre os diferentes métodos de cessação tabágica disponíveis ao consultar o seu médico.

Página revista em:  24/10/2017