PrEP

Sempre que possível, deve utilizar a prevenção do VIH. Mas seja qual for a sua situação, cuidar de si próprio com estratégias eficazes de prevenção do VIH não precisa realmente de ser uma perspetiva assustadora. O conhecimento moderno, a ciência e a tecnologia significam que muitas pessoas podem viver uma vida feliz e saudável com o VIH, sem riscos de transmissão.

Índice
Este artigo foi útil?

Formas de prevenir o VIH através das relações sexuais

A forma mais comum de transmissão do VIH é através de relações sexuais desprotegidas e existem muitas formas de garantir que pode limitar a sua propagação. Existem várias estratégias comportamentais de prevenção do VIH que podem ser utilizadas para garantir que está seguro e a cuidar bem de si mesmo.

É importante lembrar que, embora possa contrair o VIH através de uma relação sexual desprotegida, não será infetado por um simples contacto casual com outra pessoa que tenha a infeção. Apertos de mão, beijos e abraços não transmitem o vírus. Contactos sexuais mais íntimos, tais como sexo oral ou masturbação, são opções para um contacto mais próximo, com menos riscos.

Quando pensa no que precisa de fazer para cuidar da sua saúde em termos de proteção contra o VIH, o melhor é sempre utilizar mais do que um método preventivo, já que nenhuma estratégia de proteção funciona 100% por si mesma . Algumas irão variar em eficácia e funcionam melhor quando utilizadas em conjunto com outras. A utilização de métodos de barreira de proteção, tais como preservativos, costuma ser o primeiro passo, mas existem também outras opções a ser consideradas.

Os preservativos podem ter uma elevada taxa de eficácia na prevenção da transmissão do VIH, mas também o protegem de outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) quando utilizados corretamente. Existem dois tipos diferentes de preservativos: um que é colocado diretamente no pénis e outro na vagina. Ambos são muito eficazes quando utilizados como método de prevenção do VIH.

É importante garantir que os preservativos são utilizados corretamente para prevenir uma infeção por VIH. Por exemplo, se estiver a ter sexo e se aperceber que o preservativo se rompe, deve substitui-lo imediatamente antes de continuar. Os preservativos nunca devem ser reutilizados e devem ser sempre acondicionados com segurança e eliminados com cuidado após a utilização.

Também deve utilizar preservativo sempre que tiver sexo com um(a) novo(a) parceiro(a), a não ser que tenha a certeza de que ambos não possuem nenhuma DST. Nenhum método de barreira de proteção, tal como os preservativos, será 100% eficaz na prevenção da transmissão do VIH quando utilizados sozinhos.

Quando os preservativos são utilizados corretamente, oferecem aos dois parceiros até 90% de proteção contra o VIH, por isso, embora raramente, podem não funcionar. A principal razão pela qual falham é se são colocados apenas a meio da relação sexual ou se não existe espaço na ponta para o sémen entrar. Também podem ocorrer rasgões e danos se não forem armazenados ou colocados corretamente.

Uma forma eficaz de prevenir a propagação do VIH através do sexo ou transmissão intravenosa (injeção) é utilizando-se um medicamento conhecido como PrEP (profilaxia pré-exposição). É utilizado como um medicamento de prevenção do VIH e atua impedindo que o vírus sobreviva no seu corpo caso seja exposto a ele.

O PrEP deve ser tomado corretamente para conseguir aproveitá-lo ao máximo. Por exemplo, se mantém um relacionamento com um parceiro(a) que testou positivo para o VIH, deve tomar PrEP diariamente. A segunda forma de administrar o PrEP é conhecida como “dosagem de evento” (também conhecida como “conforme necessário”) para se preparar. Este método é utilizado caso saiba que terá relações sexuais com alguém que é VIH positivo ou que tem um estado VIH desconhecido.

Os medicamentos de prevenção do VIH, tais como o PrEP, não impedirão o desenvolvimento do VIH caso já tenha sido exposto.

Se já foi exposto ao VIH, deve utilizar tratamentos alternativos para impedir que o VIH se desenvolva ou se propague.

Quando devo utilizar o PEP

Se já tiver sido exposto ao VIH e existir risco de desenvolvimento, os medicamentos PrEP não serão adequados para si. Nestes casos, deverá aconselhar-se sobre como utilizar o PEP. São medicamentos que podem ser tomados após a exposição, mas devem ser utilizados num espaço de 72 horas após a relação sexual desprotegida.

Como método de prevenção da transmissão do VIH, o PEP (conhecido como profilaxia pós-exposição) não deve ser utilizado sozinho, sempre que possível, pois não é tão eficaz como outros métodos de prevenção – tais como a utilização de preservativos e PrEP em conjunto. Se foi exposto ao VIH e está atualmente a tomar PEP, ainda assim deverá ter sexo seguro com proteção de barreira.

O PEP é uma opção a ser explorada como tratamento se sentir que pode ter sido exposto ao VIH, mas deve ser tomado num espaço de 72 horas após a possível exposição. Se achar que passaram mais do que 3 dias, fale com um médico sobre as suas opções.

Por si só, o lubrificante não pode prevenir a transmissão do VIH. No entanto, pode tornar o sexo mais seguro, reduzindo o risco de rompimento do preservativo. Também pode diminuir as possibilidades de rasgões e arranhões vaginais ou anais, pois os lubrificantes evitam que ocorra secura e atrito .

É importante utilizar o tipo certo de lubrificante. Escolha apenas opções à base de água (tais como KY Jelly) em vez de qualquer coisa à base de óleo ou petróleo (tal como vaselina ou óleo de bebé). Qualquer produto à base de óleo degradará e enfraquecerá a borracha de látex utilizada nos preservativos e pode fazer com que se rompam ou rasguem com muito mais facilidade. Os lubrificantes à base de água foram concebidos para serem utilizados na pele sensível das áreas genital e anal, portanto, são mais agradáveis nessas partes do corpo.

Praticar sexo seguro e observar o seu comportamento sexual é outra forma de prevenir a transmissão do VIH. Se estiver a ter sexo com um novo parceiro(a), é importante reconhecer que a forma mais arriscada do VIH ser transmitido é através do sexo anal ou vaginal desprotegido. Sexo oral e masturbação mútua são métodos mais seguros de contacto sexual, mas que também possuem algum risco de contágio.

Se tiver múltiplos ou diferentes parceiros sexuais, corre mais riscos de contrair ou transmitir o VIH do que se não tomar quaisquer precauções. O simples ato de utilizar preservativo e lubrificante em conjunto pode ajudar a mantê-lo saudável, seguro e ainda permitir-lhe desfrutar da intimidade quando quiser.

Saber o seu estado de VIH ou DST, e o do seu parceiro(a), é muito importante porque lhe permitirá entender que métodos de proteção precisa de utilizar de forma a reduzir a transmissão e os riscos de contrair o VIH.

Se sabe que corre o risco de contrair VIH, é importante fazer testes regularmente e assim certificar-se de que está seguro e saudável . Se já tem outra DST, o risco de contrair o VIH aumenta, portanto, é aconselhável também nestes casos efetuar testes regularmente.

Se mantém relações sexuais com alguém cujo estado de DST ou VIH é desconhecido, é sempre preferível proteger-se utilizando preservativo e lubrificante.

Medicamentos como o PrEP podem ser utilizados como uma forma de proteção “conforme necessário”, caso saiba que vai ter sexo com alguém que pode ter VIH. Pode discutir como tomá-lo por este motivo com o seu clínico. No entanto, é importante notar que só é recomendado para homens que vão ter sexo com outros homens. Atualmente, não existem dados clínicos sobre a eficácia da dosagem “conforme necessário” para sexo vaginal recetivo.

Se já está a tomar PrEP como medicação diária, é recomendável efetuar um teste de VIH a cada três meses, como parte do seu tratamento. Isto porque, se desenvolver VIH, deve parar de tomar o PrEP e discutir outras opções de tratamento com o seu clínico.

Forma de prevenir o VIH através de injeções

A utilização de agulhas é outra forma comum de transmissão ou infeção do VIH e é também uma das formas de contrair Hepatite C. A injeção de drogas apresenta o risco de contrair qualquer uma das condições. Também existe um pequeno risco de contrair ambos com as tatuagens, especialmente se o tatuador não seguir os procedimentos de higiene corretos.

O PrEP pode ser utilizado como tratamento preventivo se não for VIH positivo e quiser evitar os riscos de contrair o VIH por utilizar agulhas para injetar drogas.

A forma mais segura de se proteger a si e a outras pessoas dos riscos associados ao VIH, caso se injete, é ter as suas próprias agulhas e seringas e nunca partilhá-las com ninguém. Também deve sempre evitar utilizar agulhas ou equipamentos de outras pessoas.

Se a sua única opção for partilhar uma agulha com outra pessoa, é importante que a agulha seja esterilizada com lixívia e água a ferver entre as utilizações. Isto não é tão eficaz como optar por não partilhar agulhas. Diminuirá apenas ligeiramente o seu risco de contrair o VIH.

Existem métodos de substituição do consumo de drogas, se possível. Por exemplo, se consome heroína, uma das melhores formas de avançar é falar com um consultor de saúde sobre a inscrição num programa de metadona.

A metadona pode ser ingerida na forma líquida e não precisa de ser injetada. Também pode utilizar estes programas para interromper gradualmente o consumo de drogas – se estiver a pensar no futuro e quiser parar.

Se quiser fazer uma tatuagem, certifique-se de que escolhe um artista seguro e fiável que siga as diretrizes de saúde e segurança que o manterão a si, e ao estúdio, seguros.

Se tiver alguma dúvida sobre as normas da limpeza ou higiene de um determinado estúdio de tatuagens, é preferível evitá-lo e procurar outro lugar. Qualquer pessoa que trabalhe como artista profissional deseja manter-se a si, e a todos os seus clientes, o mais seguros possível.

O tatuador deve sempre utilizar uma agulha limpa e esterilizada para efetuar qualquer trabalho, em qualquer parte do corpo. Procure sempre recomendações de empresas fiáveis antes de se comprometer.

Como não propagar o VIH caso o tenha

Todos os métodos acima indicados podem ajudar a garantir que, se já viver com VIH, não transmite o vírus a ninguém.

Se foi diagnosticado com VIH, deve começar a fazer terapia antirretroviral (TAR). Pode discutir isto com o seu clínico. A TAR é uma forma de medicamento que pode tomar e que reduz a quantidade de vírus que está no seu sistema a um nível que não lhe permitirá transmiti-lo a ninguém.

Deverá administrá-lo durante cerca de seis meses para que tal aconteça e mesmo assim deve ter sempre sexo seguro, para o proteger a si e a qualquer parceiro(a) sexual que possa ter durante esse período.

Se está a fazer terapia antirretroviral para o tratamento do VIH, ao fim de algum tempo a sua carga viral ficará tão baixa que será indetetável. Isto significa que não poderá transmiti-lo a outras pessoas e é improvável que afete a sua saúde.

No entanto, isto não significa que esteja curado e deverá continuar com o seu tratamento. Se parar de tomar medicamentos antirretrovirais, os níveis do vírus no seu sistema aumentarão e poderá voltar a transmitir o VIH.

Se tem um parceiro(a), é aconselhável que este(a) comece a utilizar o PrEP diariamente como medida de precaução, para se certificar de que não está exposto(a) ao VIH. É sempre uma boa opção utilizar métodos de barreira de proteção, tais como preservativos, quando tiver sexo.

O VIH pode ser transmitido da mãe para o bebé, através da gravidez ou da amamentação. Se está grávida ou deu à luz e acha que pode ter sido exposta ao VIH, ou tem um maior risco de contrair o VIH, então é importante fazer o teste o mais rápido possível para que caso precise, ou o seu filho, de tratamento, este seja iniciado rapidamente.

Tratar o VIH o mais rápido possível reduzirá em muito o risco de o bebé contrair o VIH. Se corre o risco de ficar exposta ao VIH, e está grávida, é aconselhável conversar com um clínico sobre como tomar o PrEP para reduzir ainda mais os seus riscos.

As mulheres grávidas que têm VIH e estão prestes a dar à luz podem ser aconselhadas a dar à luz o seu bebé por cesariana para ajudar na prevenção da transmissão do VIH de mãe para filho, bem como pode precisar de dar ao seu bebé medicação para o VIH durante 4 -6 semanas após o nascimento.

Também deverá alimentar o seu bebé por biberão caso seja positiva para o VIH ou existir o risco de o vir a ser.

Estudos demonstraram que é possível que tenha menos probabilidade de contrair o VIH se for circuncidado, mas, quer seja circuncidado ou não, deve sempre praticar sexo seguro para manter os riscos de contrair o VIH, ou transmiti-lo, em níveis tão baixos quanto possível. Os preservativos são uma escolha segura e fiável de proteção e certificar-se de que são utilizados corretamente é fundamental .

Se for circuncidado e já tiver VIH, então não será muito eficaz na redução da transmissão. Portanto, deverá continuar a praticar sexo seguro, juntamente com uma testagem regular, para se certificar de que está bem de saúde.

Prevenção do VIH: como podemos ajudar

Os nossos especialistas estão sempre à disposição para fornecer conselhos úteis e personalizados sobre a melhor forma de cuidar de si mesmo e reduzir os riscos de transmissão do VIH.

Fale connosco sobre a sua saúde e podemos aconselhá-lo sobre algumas das melhores formas e tratamentos que pode utilizar para se manter seguro. Podemos também fornecer subscrições flexíveis para o PrEP, assim, se estiver a pensar em utilizá-lo para se proteger, os nossos especialistas poderão prescrevê-lo numa cronologia que se adapte bem a si.

Como obtemos informação.

Quando lhe apresentamos estatísticas, dados, opiniões ou um consenso, iremos dizer-lhe de onde vieram. E só apresentaremos dados como clinicamente viáveis se estes forem provenientes de uma fonte respeitável, tal como um órgão de saúde financiado por um Estado ou Governo, uma revista médica analisada por pares ou um órgão de análise ou dados reconhecido. Para mais informação, leia a nossa política editorial.

Reference Popover #ref1
Reference Popover #ref2
Reference Popover #ref3
Reference Popover #ref4
Reference Popover #ref5

Deixe-nos ajudar a escolher melhor.

Do que gostou acerca disso?

Do que não gostou acerca disso?

Sugerir um tratamento

Se procura um tratamento ou doença em particular, informe-nos e nós iremos investigar por si.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Pergunte ou sugira algo.

Submeta aqui a sua pergunta, ou diga-nos se encontrou um problema no nosso site.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre a sua consulta, mas pode optar por não receber estas comunicações sempre que desejar.
4.7

A nossa classificação média baseada em 16387 revisões

Conte-nos qual é o problema

[Accept Terms Field Text] Aceite ostermos de utilização.
Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Iremos responder-lhe muito em breve. O nosso objetivo é responder a todas as questões no espaço de um dia útil.

Está inscrito na nossa newsletter. Fique atento à sua caixa de entrada para a nossa última atualização.

news-letter

Subscreva a nossa newsletter para todas as últimas novidades sobre PrEP e muito mais.

Ao clicar em 'Subscrever agora', está a concordar com a nossa Política de Privacidade.