Na maioria dos casos de diagnóstico e tratamento precoces da clamídia, a infeção passa sem causar efeitos a longo prazo. 

Contudo, nos casos em que a doença é deixada por tratar, a clamídia pode causar problemas de saúde a longo prazo e complicações

Nas mulheres, as complicações da clamídia podem incluir:

  • Doença inflamatória pélvica (DIP)
  • Complicações na gravidez

Nos homens:

  • Testículos inflamados ou epididimite
  • Artrite reativa

Doença inflamatória pélvica (DIP)

Esta ocorre nos casos em que a infeção de clamídia se dissemina aos órgãos reprodutivos femininos, como o útero e os ovários. 

Os sintomas da DIP incluem:

  • Dor abdominal baixa ou dor pélvica
  • Dor durante o sexo
  • Dor urinária
  • Corrimento vaginal
  • Hemorragia após o sexo
  • Hemorragia entre períodos
  • Períodos abundantes. 

Nalguns casos, podem também ocorrer febre, náuseas e vómitos. 

A doença inflamatória pélvica pode levar a problemas de saúde graves, incluindo dor crónica, abcessos e infertilidade. Pode também aumentar o risco de gravidez ectópica. Esta consiste na implantação de um embrião numa área fora do útero, como as trompas de Falópio, o que impede o seu desenvolvimento. 

A condição é normalmente medicada com antibióticos, mas pode requerer tratamento posterior nalguns casos. 

O serviço de saúde britânico (NHS) estima que cerca de 25% dos casos de DIP são o resultado de DST, incluindo a clamídia. 

Também afirma que aproximadamente 10% das mulheres com clamídia não tratada, irão desenvolver DIP dentro de 12 meses.

Clamídia durante a gravidez

As mulheres grávidas com clamídia por tratar podem arriscar passar a condição ao seu bebé, que pode vir a sofrer de conjuntivite ou pneumonia.

A infeção pode levar ao parto prematuro, que mais uma vez coloca o bebé em risco.

A clamídia durante a gravidez pode frequentemente ser tratada com antibióticos. Contudo, estes podem ser diferentes dos antibióticos administrados no caso de mulheres não-grávidas, uma vez que alguns antibióticos não são recomendados durante a gravidez

Inflamação dos testículos (epididimite)

Esta pode ocorrer quando a infeção bacteriana se desloca para os testículos ou epidídimo, vários tubos responsáveis pelo transporte dos espermatozoides. Este tipo de infeção pode causar infertilidade caso não seja tratada. 

Os sintomas de epididimite incluem:

  • Dor e sensibilidade nos testículos
  • Testículos inchados devido à acumulação de fluido
  • Corrimento pelo pénis. 

Existem várias razões para o desenvolvimento da epididimite, as DST como a clamídia, são uma delas. Os pacientes são normalmente tratados com um ciclo de antibióticos e em alguns casos com AINES ou analgésicos para aliviar o desconforto.

Artrite reativa

Esta condição pode afetar as articulações. É caracterizada por dor, inflamação, inchaço ou endurecimento das articulações, dependendo da sua localização. 

Por exemplo, as pessoas que sofrem de artrite reativa podem notar: 

  • Articulações inchadas, rígidas e dolorosas
  • Sintomas de conjuntivite, como vermelhidão e desconforto
  • Dor urinária.

Podem também notar: 

  • Desconforto na zona lombar e nádegas
  • Febre
  • Perda de peso
  • Diarreia
  • Úlceras na boca. 

Ocorre nos pacientes de clamídia, normalmente um mês após a infeção ter sido contraída, por o sistema imunitário atacar tecido saudável em vez da infeção. 

Em muitos casos a condição melhora após alguns meses. Contudo, noutras situações, a condição pode ocorrer após infeções recorrentes

O tratamento visa reduzir a gravidade dos sintomas e geralmente consiste na administração de medicamentos anti-inflamatórios.

Evitar complicações

A única forma de garantir que não desenvolve complicações devido à clamídia é: 

  • prevenir a infeção ao praticar sexo seguro,
  • fazer testes regulares se é sexualmente ativo(a),
  • começar tratamento o mais cedo possível no caso de receber um teste positivo. 

Saiba mais sobre a clamídia nas nossas páginas de informação.

Página revista em:  26/10/2017