Levitra

Índice
Revisto clinicamente por
Dr. Daniel Atkinson
Líder Médico de Clínica Geral
a 02 novembro 2022.
Conheça o(a) Daniel  
Daniel
Este artigo foi útil?

Sentirei efeitos secundários se tomar Levitra?

O Levitra é por norma considerado um medicamento de baixo risco. O vardenafil, o princípio ativo do Levitra, é um inibidor da PDE5. A PDE5 é uma enzima existente no corpo que faz com que os vasos sanguíneos se restrinjam (estreitem). Ao limitar a atividade da PDE5, o vardenafil estimula a dilatação (abertura) dos vasos sanguíneos.

Se tem DE, o vardenafil permite que o sangue entre mais facilmente nos corpos cavernosos do pénis (quando está sexualmente excitado), permitindo-lhe ter uma ereção. No entanto, o vardenafil não atua apenas nos vasos sanguíneos do pénis, mas em todo o corpo.

Portanto, a maioria dos efeitos secundários do Levitra são o resultado de uma mudança na pressão sanguínea. Os efeitos secundários do vardenafil por norma não são algo com que tenha de se preocupar e vão desaparecer conforme o corpo elimina o Levitra do seu sistema ao fim de algumas horas.

Se tem histórico de tensão arterial baixa ou se já está a tomar medicamentos para a baixar, avise o seu médico prescritor, pois nestes casos o Levitra pode não ser o tratamento para a DE aconselhado para si.

Divididos em comuns, incomuns e raros, aqui estão os efeitos secundários que alguns homens podem sentir ao iniciarem o tratamento com Levitra.

O que posso fazer se tiver dor de cabeça depois de tomar Levitra?

Embora a maioria dos homens não sinta a “dor de cabeça com o Levitra”, ela continua a ser considerada um efeito secundário muito comum – ocorrendo em cerca de 25% dos utilizadores. Normalmente acontece no início do tratamento e a maioria dos homens descobre que desaparece após as primeiras utilizações. Mas não é só o Levitra que causa este efeito secundário, com a maioria dos comprimidos para a DE a causar a dor de cabeça ocasional no início.

Isto acontece porque os inibidores da PDE5, tais como o vardenafil, o princípio ativo do Levitra, estimulam os vasos sanguíneos a dilatarem-se e, portanto, o fluxo sanguíneo altera-se no cérebro. O resultado são dores de cabeça que variam de uma dor leve e incómoda a enxaquecas e cefaleias em salvas. As dores de cabeça costumam aparecer em menos de uma hora após tomar o Levitra, mas também podem acontecer assim que os efeitos do medicamento tenham passado, afetando potencialmente o sono.

É possível tratar as dores de cabeça do Levitra, limitando a sua intensidade e duração. Algumas formas de evitar a “dor de cabeça do Levitra” incluem manter-se hidratado, evitar o álcool e fazer uma pequena refeição ou lanche com a sua medicação. Se costuma sentir dores de cabeça com frequência após tomar Levitra, o seu médico pode sugerir paracetamol, que não interage com o Levitra e é seguro se for administrado na dose recomendada.

Se sentir fortes dores de cabeça ou enxaquecas e achar que não são toleráveis, ou se estão a afetar negativamente a sua experiência sexual de uma forma geral, fale com o seu médico prescritor sobre uma eventual redução da dose, pois os dados demonstram que as dores de cabeça estão associadas a doses mais altas.

  • Efeitos secundários frequentes

  • Efeitos secundários pouco frequentes

  • Efeitos secundários raros

Os efeitos secundários frequentes do Levitra que podem afetar até 1 em cada 10 pessoas incluem:

  • Tonturas
  • Vermelhidão
  • Nariz entupido ou a pingar
  • Dispepsia

Os efeitos secundários pouco frequentes podem afetar 1 em cada 100 pessoas. Estes incluem:

  • Rosto, lábios ou garganta inchados
  • Padrão de sono perturbado
  • Parestesia
  • Sonolência
  • Mudanças na perceção de cores e sensibilidade à luz
  • Dor nos olhos
  • Zumbido nos ouvidos e vertigens
  • Coração acelerado e aumento do batimento cardíaco
  • Dispneia
  • Nariz entupido
  • Doença de refluxo gastroesofágico
  • Gastrite (revestimento do estômago inflamado)
  • Dor abdominal
  • Diarreia
  • Náuseas e vómitos
  • Boca seca
  • Níveis aumentados de enzimas do fígado no seu sangue
  • Erupção cutânea
  • Dor muscular ou nas costas
  • Rigidez muscular
  • Ereção prolongada
  • Mal-estar (uma sensação geral de desconforto ou doença)

Os efeitos secundários muito raros (podem afetar até 1 em 1000 pessoas) incluem:

  • Conjuntivite - inflamação dos olhos
  • Reação alérgica
  • Ansiedade
  • Desmaios
  • Amnésia
  • Ataque convulsivo
  • Glaucoma (aumento da pressão ocular)
  • Lágrimas (olhos lacrimejantes)
  • Ataque cardíaco ou batimento cardíaco alterado
  • Angina (dor no peito causada pela redução do fluxo sanguíneo para o coração)
  • Pressão sanguínea baixa ou alta
  • Sangramento do nariz
  • Efeito sobre o resultado de análises ao sangue para testar o funcionamento do fígado
  • Sensibilidade à luz solar
  • Ereções dolorosas
  • Dor torácica
  • Diminuição temporária do fluxo sanguíneo para partes do cérebro

O que devo fazer se sentir efeitos secundários com o Levitra?

Informe o seu médico prescritor se sentir quaisquer efeitos secundários ao tomar Levitra, para que este possa discuti-los consigo detalhadamente. Em conjunto com o seu clínico será possível avaliar se deve continuar com a sua prescrição, diminuir a dose prescrita ou alterar a medicação.

Muitos homens com disfunção erétil entendem que os efeitos secundários desaparecem ao fim de várias tomas do Levitra. Tal ocorre porque o seu corpo pode tornar-se menos sensível com o passar do tempo. No entanto, se tiver efeitos secundários, tais como dores no peito, batimento cardíaco alterado, convulsões, inchaço, falta de ar ou uma ereção que dura mais do que quatro horas (priapismo) – estes requerem atenção médica imediata e deve dirigir-se de imediato ao hospital.

Posso diminuir o risco de efeitos secundários com o Levitra?

Depois de receber a sua receita, lembre-se de ler a bula informativa do paciente. Sim, é longa e pode achar que já sabe tudo o que há para saber, mas a bula irá dar-lhe instruções sobre a melhor forma de tomar o Levitra, e é bom conhecê-la da frente para trás.

Se não estiver a tomar quaisquer outros medicamentos que interajam com o Levitra, a principal coisa a evitar é o sumo de toranja. O sumo de toranja pode potenciar os efeitos do Levitra, aumentando a possibilidade de sentir efeitos secundários, por isso é uma boa ideia evitá-lo.

19 (1)

Avisos do Levitra: o que precisa de saber

O primeiro passo a tomar para manter o risco de efeitos secundários o mais baixo possível será dado na consulta inicial. Certifique-se de que dá ao seu médico prescritor o seu historial médico completo, incluindo qualquer medicamento que esteja a tomar ou condições médicas que possa ter.

Alguns medicamentos e condições médicas farão com que o Levitra não seja o tratamento para a DE mais adequado para si, o seu clínico saberá quais são. Dar conhecimento ao seu clínico sobre tudo o que puder permite-lhe tomar a melhor decisão para si, diminuirá a possibilidade de sentir quaisquer efeitos secundários com o seu tratamento.

Se sentir efeitos secundários após iniciar o tratamento, informe o seu médico, que poderá considerar reduzir a sua dose ou mudar para um medicamento diferente para a DE.

Que medicamentos podem causar interações com o Levitra?

O Levitra, ou vardenafil, o princípio ativo do Levitra, pode interagir com medicamentos de nitrato, anti-hipertensivos e alfa-bloqueadores, que reduzem a tensão arterial. É importante informar ao seu médico prescritor na sua consulta inicial caso tome algum destes medicamentos, pois tal pode significar que o Levitra não é a melhor opção para si.

Outras interações do vardenafil incluem antidepressivos, antibióticos, antifúngicos, medicamentos para um distúrbio da próstata e medicamentos para o HIV/SIDA. Mais uma vez, informe o seu médico prescritor caso tome algum destes medicamentos, antes de iniciar o tratamento com Levitra, e se os começar a tomar, depois de já ter iniciado o tratamento.

Tenho uma doença preexistente. Posso ainda assim utilizar o Levitra?

Existem algumas doenças preexistentes que podem significar que o seu médico terá que monitorizar de perto o seu progresso durante o tratamento com o Levitra ou que podem indicar um ponto de partida com uma dosagem inferior, incluindo:

  • Batimento cardíaco irregular
  • Doenças cardíacas hereditárias
  • Doença de Peyronie (onde o pénis é curvo)
  • Doença falciforme
  • Mieloma múltiplo
  • Leucemia.
  • Úlcera gástrica
  • Doença hemorrágica (tal como hemofilia).

Se alguma das seguintes situações se aplicar a si, possivelmente não poderá tomar Levitra e deve informar o seu médico prescritor na sua consulta:

  • Problemas graves de coração ou fígado
  • Se está a fazer hemodiálise
  • Se teve um AVC recentemente
  • Se teve um ataque cardíaco recentemente
  • Se tiver tensão arterial baixa
  • Se tem histórico familiar de doenças degenerativas dos olhos
  • Se já teve uma condição que envolveu a perda de visão

Quem não deve utilizar o Levitra?

Se é alérgico ao vardenafil ou a qualquer outro principio ativo do Levitra, não deve utilizá-lo. Os sinais de uma reação alérgica incluem erupção na pele, comichão, face e lábios inchados e falta de ar, por isso, se tiver algum destes sintomas, informe o seu médico imediatamente.

O Levitra não está aprovado para homens com idades inferiores a 18 anos e também pode não ser adequado para homens com mais de 75 anos. O seu clínico poderá avaliar se o Levitra é adequado para si. Se toma qualquer medicamento que possa interagir com o vardenafil, tal como nitrato para dores no peito, é importante informar o seu médico prescritor, pois tais medicamentos tomados com o Levitra podem afetar perigosamente a tensão arterial. Novamente, pode dar-se o caso de não poder utilizar o Levitra e existir outro tratamento para a DE mais adequado.

A fibrilhação auricular por Levitra é quando o ritmo cardíaco é irregular e, com frequência, anormalmente rápida após o tratamento com vardenafil. É uma condição rara, com apenas alguns estudos de caso e normalmente ocorre em homens saudáveis sem historial de disfunção erétil que tomaram Levitra. Portanto, se não tem disfunção erétil, não deve tomar Levitra.

E se a minha saúde mudar enquanto estou a tomar Levitra?

Informe o seu clínico. Se lhe foi prescrita uma receita de um novo medicamento que não estava a tomar quando iniciou o tratamento com o Levitra, pode surgir uma interação entre os dois medicamentos. Da mesma forma, se a sua saúde mudar, discuta-o também com o seu clínico.

O seu médico prescritor será capaz de julgar se o Levitra ainda é adequado para si, seja optando por reduzir a sua dose ou prescrevendo-lhe um tratamento diferente para a DE.

Obtenha o conhecimento especializado em Levitra que precisa com o Treated

Com o Treated pode fazer a nossa consulta online e descobrir se o Levitra é o tratamento para a DE mais adequado para si. Com base no seu perfil médico, que incluirá perguntas sobre o seu historial médico e saúde atual, um dos nossos clínicos registados poderá recomendar algumas opções.

A partir daqui, escolhe o plano de tratamento que acha que funcionará melhor para o seu estilo de vida, escolhe a subscrição que deseja, compra o seu medicamento online e recebe o tratamento no seu endereço. Pode alterar, interromper ou cancelar o seu plano a qualquer momento.

Se quiser saber mais sobre o Levitra antes de realizar uma consulta, pode encontrar toda a informação necessária no nosso guia Levitra.

Reference Popover #ref1
Reference Popover #ref2
Reference Popover #ref3
Reference Popover #ref4
Esta página foi clinicamente revista por Dr. Daniel Atkinson, Líder Médico de Clínica Geral a 02 novembro 2022. A próxima revisão será realizada a 02 novembro 2024.

Como obtemos informação.

Quando lhe apresentamos estatísticas, dados, opiniões ou um consenso, iremos dizer-lhe de onde vieram. E só apresentaremos dados como clinicamente viáveis se estes forem provenientes de uma fonte respeitável, tal como um órgão de saúde financiado por um Estado ou Governo, uma revista médica analisada por pares ou um órgão de análise ou dados reconhecido. Para mais informação, leia a nossa política editorial.

Deixe-nos ajudar a escolher melhor.

Do que gostou acerca disso?

Do que não gostou acerca disso?

Sugerir um tratamento

Se procura um tratamento ou doença em particular, informe-nos e nós iremos investigar por si.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Pergunte ou sugira algo.

Submeta aqui a sua pergunta, ou diga-nos se encontrou um problema no nosso site.

Podemos enviar-lhe um e-mail sobre a sua consulta, mas pode optar por não receber estas comunicações sempre que desejar.
4.9

A nossa classificação média baseada em 230 revisões

Conte-nos qual é o problema

[Accept Terms Field Text] Aceite ostermos de utilização.
Podemos enviar-lhe um e-mail sobre o problema, mas pode optar por não receber estas comunicações em qualquer altura.

Iremos responder-lhe muito em breve. O nosso objetivo é responder a todas as questões no espaço de um dia útil.

Está inscrito na nossa newsletter. Fique atento à sua caixa de entrada para a nossa última atualização.

news-letter

Subscreva a nossa newsletter para todas as últimas novidades sobre e muito mais.

Ao clicar em 'Subscrever agora', está a concordar com a nossa Política de Privacidade.