O tabagismo está associado a sérios riscos à saúde como DPOC, doenças cardíacas e vários tipos de cancro, para citar apenas três. Conversamos com especialistas sobre parar de fumar e apresentamos alguns dos benefícios menos conhecidos o qual usufruem os ex-fumadores (e os não fumadores também, claro).

Conversamos com especialistas sobre parar de fumar e sobre as várias práticas que as pessoas podem adotar para ter sucesso, examinamos algumas abordagens psicológicas úteis e também elaboramos uma linha do tempo dos inúmeros benefícios à saúde que uma pessoa pode esperar ao deixar de fumar.

Antes de apresentar os benefícios, vamos a alguns números sobre o tabagismo, que é para ver se conseguimos estimular-lhes ainda mais a não acender o seu próximo cigarro:

- Fumar é uma das principais causas de doenças crónicas, perda de qualidade de vida e mortalidade prematura, de acordo com o Programa de Prevenção e Controlo do Tabagismo de Portugal 2017-2020.

- De acordo com a DGS, estima-se que em 2016 o tabaco tenha sido responsável por 46,4% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crónica, por 19,5% das mortes por cancro, por 12,0% das mortes por infeções respiratórias do trato inferior, por 5,7% das mortes por doenças cérebro-cardiovasculares e por 2,4% das mortes por diabetes

Para os fumadores mais jovens ou pessoas que não fumam há muito tempo, os riscos mais sérios do fumo podem parecer abstratos e bastante distantes. Na realidade, quanto mais cedo desistir, melhor; quanto mais fuma, mais difícil se torna parar.

Além de reduzir significativamente o risco de cancro e doenças cardíacas, há vários benefícios de saúde menos conhecidos associados à desistência, que provavelmente notará logo após eliminar o cigarro da sua vida quotidiana.

Elaboramos neste post, uma linha do tempo dos inúmeros benefícios à saúde que um ex-fumador pode esperar ao passar pelo processo de desistir. Abaixo estão alguns dos benefícios imediatos de quem parar de fumar:

Aumento nos níveis de energia

Ao contrário do que muitos fumadores pensam, fumar não aumenta os níveis de energia.

É verdade que a nicotina encontrada nos cigarros age como um estimulante (aumentando os níveis de cortisol no corpo quando estão baixos), então um fumador pode sentir uma pequena explosão de energia quando fuma. No entanto, este efeito é de curta duração, portanto quando o nível de produtos químicos cai, o fumador sentem a vontade de acender um cigarro novamente.

Fumar também reduz a quantidade de oxigénio bombeado pelo corpo, o que pode aumentar a sensação de fadiga.

Deixar de fumar pode ajudar a normalizar os níveis de energia para que eles se tornem mais constantes (o que significa que terá menos probabilidades de experimentar altos e baixos do que se fumasse), então deverá sentir-se menos cansado e letárgico.

Melhora na circulação Sanguínea

O sangue é vital para o transporte de oxigénio e nutrientes para os músculos e órgãos; e fumar pode afetar drasticamente a forma como o sangue é circulado por todo o corpo.

Fumar pode causar a formação de placas nas artérias (ateroscleróse), que cria uma passagem mais estreita para o sangue. Existem várias maneiras que isso pode afetar negativamente a saúde de alguém. Quanto mais entupidas as artérias, mais o coração tem que trabalhar para bombear sangue rico em oxigénio pelo corpo. Isto pode colocar pressão extra sobre o coração, o que pode levar a um ataque cardíaco ou derrame.

A má circulação sanguínea também pode afetar a vida sexual de uma pessoa; e particularmente se forem homens. O fornecimento normal de sangue ao pénis pode tornar-se restrito caso as placas forem acumuladas nas artérias, o que leva à disfunção erétil. Se fuma e começa a notar problemas de disfunção erétil, então uma das primeiras coisas que seu médico irá sugerir é parar de fumar.

Além disso, a circulação quando inibida pode atenuar a sensibilidade nas terminações nervosas, o que pode dificultar a sensação de estimulação sexual em resposta ao contato físico.


Após parar de fumar, deve começar a ver sinais de que sua circulação está a melhorar, como:

  • exercícios tornam-se mais fácil
  • melhor função sexual (nos homens)
  • ser menos propenso a cãibras
  • unhas menos frágeis
  • melhor cicatrização em feridas

 

Risco reduzido de envelhecimento prematuro da pele

Fumar pode causar envelhecimento prematuro da pele. O monóxido de carbono nos cigarros reduz a quantidade de oxigénio bombeado pelo corpo, inclusive para a pele. Quando a sub-camada espessa de pele contendo muitos capilares sanguíneos (derme) recebe menos oxigénio, esta pode parecer amarelada, enrugada e descolorida.

Fumar também prejudica a produção de colágeno, uma proteína usada para dar estrutura à nossa pele, o que ajuda a manter a aparência jovial.

Infelizmente, é improvável que parar de fumar reverta ativamente qualquer dano que já tenha ocorrido em sua pele, mas parar de fumar pode ajudar a retardar a ocorrência de novos danos.

Se parar de fumar e adotar um regime de cuidados com a pele, é possível que perceba uma diferença na qualidade da sua pele em apenas algumas semanas.

Melhoria no paladar e olfato

Fumar entorpece seu senso de paladar e olfato. Embora a perda desses sentidos possa não afetar diretamente sua saúde física, isso pode significar que sente menos prazer com a comida.

Em alguns casos, isso pode até fazer com que adicione mais sal à comida para sentir mais o seu sabor (e comer muito sal pode ter um impacto muito considerável na saúde física).

O olfato com má funcionamento fará com que aprecie menos certas experiências, como caminhar ou ir a um spa.

Quando deixa de fumar, esses sentidos voltam ao normal rapidamente. Uma melhor degustação de alimentos, combinada com uma melhor apreciação de aromas e cheiros pode ajudar a estimular as pessoas durante as primeiras semanas de abstinência do cigarro.

 

Qualidade de sono

Vários estudos ligam o tabagismo à falta de qualidade no sono.

Os fumadores podem ter maior probabilidade de desenvolver apnéia do sono ou insónia.

O efeito estimulante da nicotina pode fazer com que os fumadores se esforcem para conseguir dormir, especialmente se um cigarro for fumado perto da hora de dormir.

Os fumadores também podem sentir sintomas de abstinência durante a noite, o que pode interromper o sono.

Uma tentativa de abandono pode inicialmente levar os fumadores a experimentar um sono interrompido, mas é provável que isso passe depois de um curto período de tempo e leve a um sono melhor em geral.

Dormir o suficiente é crucial por várias razões, inclusive boa função imunológica, humor, alerta mental e redução do risco de doenças crónicas.

 

Ajuda está disponível

Parar de fumar pode ser difícil, mas existem serviços que podem fornecer assistência e facilitar o processo. Informe-se sobre os tratamento disponíveis e também acesse o sítio web do Serviço Nacional de Saúde (SNS) de Portugal para ter acesso a mais informações.