Os primeiros utilizadores de Viagra podem ter dúvidas acerca das várias doses disponíveis. Qual a dose mais indicada? Será que a dose mais baixa é eficaz? A dose mais elevada será demasiado forte?

Para a maioria dos homens com disfunção erétil, a dose intermédia de Viagra, ou Viagra 50mg, é a dose inicial recomendada. Nestes casos, os utilizadores deverão ser saudáveis e não sofrer de condições médicas que possam aumentar o risco de efeitos secundários.

O seu médico irá normalmente prescrever a dose mais baixa de forma a minimizar o risco de efeitos secundários.

Porquê 50mg?

A principal vantagem de prescrever a dose de Viagra 50mg como a dose inicial, é permitir ajustes para cima ou para baixo de acordo com a resposta do paciente:

  • Se a dose de 50mg produzir resultados suficientes e não houver necessidade de aumento, é provável que a dose se mantenha a mesma.
  • Por outro lado, se a dose de 50mg não for suficiente, pode ser recomendado um aumento.
  • Nos casos em que a dose de 50mg produz efeitos secundários ligeiros, como dores de cabeça ou problemas de visão, pode ser prescrita a dose mais baixa.

(Tenha em conta que o priapismo que consiste numa ereção de mais de 4 horas causada pelo Viagra, exige ajuda médica.)

Qual a sua eficácia?

Apesar de haver uma dose mais forte disponível, a dose de 50mg tem uma elevada taxa de eficácia. Os ensaios clínicos demonstraram que:

  • A dose de 50mg foi eficaz em 74% dos homens testados
  • Comprando-se a uma taxa de eficácia de 63% para a dose mais baixa
  • E uma taxa de 82% para a dose mais elevada

Por este motivo, se sofrer de sintomas de disfunção erétil, estiver a tomar Viagra pela primeira vez e for saudável, a dose de 50mg é a dose inicial recomendada. Para garantir que está a tomar a dose certa, é importante informar o seu médico no caso da dose de 50mg não ser suficientemente eficaz ou se notar reações pouco usuais. Não tente ajustar a dose por si ao tomar dois comprimidos ou ao partir os comprimidos a meio.

Página revista em:  18/04/2018