A Rosácea é uma condição de pele que afeta geralmente a face. É comummente diagnosticada erroneamente como eczema e alergias na pele, mas é uma condição totalmente diferente, seja pelos aspetos clínicos ou características, em geral. A Rosácea não tem cura, mas existem modalidades terapêuticas e tratamentos que dão bons resultados. Este artigo irá tratar dos seguintes assuntos:

  1. Quais os principais sintomas da Rosácea
  2. Quais são os principais tratamentos disponíveis para Rosácea
  3. Principais cuidados com a pele
  4. Como manter os sintomas da Rosácea sob controlo
  5. O que causa a Rosácea

Quais os sintomas mais comuns da Rosácea?

A Rosácea é mais comum em indivíduos de pele de cor bem clara, que se ruborizam com facilidade.

Os principais sintomas da Rosácea são:

  • sensações de ardor e ardência
  • vermelhidão permanente
  • manchas (pápulas e pústulas)
  • pequenos vasos sanguíneos na pele que se tornam visíveis

Quais são os tratamentos disponíveis para a Rosácea?

A Rosácea pode ser tratada com tratamentos tópicos, aplicados à pele, ou orais, tomados por via oral. O tratamento de primeira linha para a Rosácea são os tratamentos tópicos, como o creme ou gel de metronidazol, como o Rozex, Rosiced e Metrogel; ou de ácido azeláico, como o Finacea. Os antibióticos geralmente prescritos para a Rosácea são a Doxiciclina, como a Efracea, ou a eritromicina, tetraciclina ou oxitetraciclina.

Tratamentos tópicos são geralmente prescritos uma ou duas vezes por dia. Os resultados podem levar algumas semanas. Deve-se ter atenção para não colocar o creme (ou gel) nos olhos ou na boca.

Quando os sintomas são mais graves, antibióticos podem ser prescritos pelo médico para tratamentos, geralmente, de quatro a seis semanas.

Que cuidados devo ter com a pele?

  1. Limpar suavemente a pele pela manhã e à noite com produtos suaves e não abrasivos, com pH neutro ou não alcalino. Evite sabonetes perfumados ou produtos à base de álcool.
  2. Lave o rosto com água morna e deixe a pele secar totalmente antes de aplicar medicação ou maquilhagem.
  3. Procure usar produtos para peles sensíveis, hipoalergénicos, sem fragrância e não comedogénicos (não bloqueiam os poros).
  4. Evite cosméticos à base de óleo ou impermeáveis.
  5. Evite adstringentes e “toners” e outros produtos faciais que contenham ingredientes que possam irritar a pele, como fragrâncias, álcool, mentol, hamamélis, óleo de eucalipto, cânfora, lauril sulfato de sódio ou lanolina.
  6. Usar máquina de barbear ao invés de lâminas pode ajudar a reduzir a irritação da pele.

O que posso fazer para manter os sintomas da Rosácea sob controlo?

Evite o que pode desencadear os sintomas, como, por exemplo, se a luz solar provoca sintomas de Rosácea, procure usar um protetor solar adequado, como, por exemplo, os indicados para crianças, pois, são indicados para peles sensíveis. As principais recomendações, de acordo com o NHS (Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido) são:

  1. Procure evitar exposição excessiva ao sol, assim como o frio extremo;
  2. Cuidar bem da pele ao usar produtos adequados e para peles sensíveis;
  3. Evite banhos muito quentes;
  4. Evite exercícios extenuantes;
  5. Evitar humidade;
  6. Não consumir bebidas alcoólicas;
  7. Evitar comer comidas picantes;
  8. Evitar consumir cafeína (encontrada em chás, cafés e refrigerantes);
  9. Evite comer laticínios;
  10. Evite medicamentos ou tratamentos com corticoides e altas doses de vitamina B6 e B12;
  11. Caso o stresse seja uma dos desencadeadores da Rosácea, procurar atividades que relaxem, como a yoga, ou mesmo praticar exercícios físicos, em geral, podem ajudar.

O que causa a Rosácea?

Alterações climáticas, a exposição solar, o uso de bebidas alcoólicas ou cafeinadas e comidas picantes são algumas das principais possíveis causas do seu desenvolvimento. O stresse também é comummente relatado como desencadeador da Rosácea. De todo o modo, a causa exata da Rosácea é desconhecida.

Estudos apontam para anormalidades nos vasos sanguíneos da face pode ser um fator para o seu desenvolvimento, pois, isto explica a vermelhidão persistente e os vasos sanguíneos visíveis. Pesquisas recentes mostraram que gatilhos externos, como luz ultravioleta (UV), alimentos condimentados, álcool (particularmente vinho tinto), exercício, stresse, calor e frio podem levar à ativação de certas moléculas dentro da pele, chamadas peptídeos.

Ácaros microscópicos chamados demodex folliculorum normalmente vivem inofensivamente na pele humana, mas pessoas com rosácea têm números particularmente grandes, o que pode ter um papel na doença. As bactérias Helicobacter pylori são bactérias encontradas no sistema digestivo. Tem sido sugerido que essas bactérias podem ser uma possível causa de rosácea, embora uma conexão não tenha sido comprovada. A rosácea pode ser familiar, ou seja, hereditária, embora não esteja claro quais genes (se houver algum), estão envolvidos ou como são transmitidos.

Outro estudo, realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, encontrou como resultado, que a rosácea é mais comum em mulheres entre 40 e 50 anos, sintomas esses geralmente associados à menopausa, entretanto, pode acontecer até mesmo em crianças.

A educação sobre a condição e uma orientação sobre quais os cuidados diários não devem ser negligenciada, constituindo uma parte fundamental do tratamento.

Caso identifique sintomas de Rosácea, antes de aplicar qualquer tratamento, deve procurar o seu médico de família para um diagnóstico adequado.

Página revista em:  10/10/2019