Fumar pode ter um efeito devastador na sua saúde e bem estar. Cerca de metade dos fumadores irão morrer com uma doença relacionada com este vício. Fumar é responsável por 80% das mortes por cancro do pulmão e pensa-se ser responsável por um quarto da mortalidade de todos os tipos de cancro.

Apesar dos seus efeitos na saúde serem do conhecimento comum, da publicidade contra este vício, de terem sido incluídas mensagens e imagens chocantes nas embalagens, deixar de fumar continua a ser extremamente difícil para a maioria dos fumadores.

Segundo a Fundação Portuguesa de Cardiologia, entre 20 a 26% da população portuguesa fuma. Apesar do número de fumadores se ter reduzido nos últimos anos, muito devido às políticas mencionadas acima, o número de pessoas que fuma atualmente não deixa de ser alarmante.

Porque motivo fumar pode ser tão prejudicial e viciante?

Coração

Fumar aumenta os níveis de monóxido de carbono no seu corpo, reduzindo a quantidade de oxigénio no sangue. As toxinas no tabaco também espessam o sangue. Isto força o coração a esforçar-se mais para bombear sangue pelo corpo.

A nicotina encoraja as glândulas adrenais a produzir adrenalina. Isto ajuda os fumadores a sentirem necessidade desta substância. A adrenalina aumenta os batimentos cardíacos e a tensão arterial, colocando o coração em esforço.

As artérias (os tubos que permitem a circulação do sangue pelo corpo) são danificadas pelo tabaco, levando a que fiquem revestidas com uma mistura de substâncias gordas e tecido cicatricial, que tem o nome de ateroma.

Esta acumulação de substâncias estreita as artérias, restringindo a circulação se sangue pelo corpo. Um bocado de ateroma pode libertar-se e impedir o fornecimento de sangue por completo, causando um coágulo sanguíneo. Estes coágulos podem levar a AVC, angina e ataques cardíacos

De acordo com um estudo, os fumadores que fumam muito têm um risco três vezes superior de sofrer de uma doença cardíaca do que os não-fumadores, sendo este reduzido em larga escala cinco a dez anos após deixar de fumar.

Pulmões

Já foi mencionado o facto de o tabaco ser a principal causa dos casos de cancro do pulmão. Este é um dos tipos de cancro com mais mortalidade, com apenas 5% das pessoas a sobreviver mais de 10 anos.

O tabaco contém milhares de químicos, sendo que mais de 70 são carcinogénicos, ou seja, são responsáveis pelo desenvolvimento de cancro. O fumo do tabaco e a acumulação de alcatrão, danificam os tecidos dos pulmões. Estes não só danificam o DNA dos pulmões, como afetam a capacidade dos tecidos dos pulmões se regenerarem. O tabaco é responsável pelo risco aumentado do crescimento do cancro.

Fumar é também responsável por 80% das mortes de doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). Este termo inclui várias doenças que afetam os pulmões, como a bronquite e o enfisema.

O enfisema ocorre quando fumar danifica os pequenos sacos de ar nos pulmões (alvéolos pulmonares). Pode desenvolver bronquite quando ocorrem danos nos tecidos dos pulmões e vias aéreas (bronquíolos), tornando-os inflamados e revestidos de muco. Os sintomas incluem tosse persistente, pieira, infeções pulmonares recorrentes, sensação de falta de ar, sendo estes sintomas agravados ao longo do tempo. 

Apesar de deixar de fumar não reparar os danos que o tabaco provocou nos seus pulmões, pode impedir que os danos progridam, podendo os sintomas ser controlados com medicação.

Sistema digestivo

Os fumadores têm um risco aumentado de desenvolver cancro do estômago, dos rins, do fígado, do esófago, do cólon, recto e pâncreas.

Cerca de um em cada cinco casos de cancro do estômago é causado por fumar. Quando o fumo é inalado, uma parte deste é engolida, o que danifica os tecidos do estômago, levando a crescimentos tumorais.

Deixar de fumar diminui consideravelmente as hipóteses destes crescimentos tumorais se desenvolverem ao longo do tempo.

Pensa-se que os fumadores também possam ser mais suscetíveis a outras complicações médicas, como a doença de Crohn, pancreatite, cálculos na vesícula, refluxo gastro-esofágico, azia e úlceras pépticas.

Boca

Fumar pode também reduzir o paladar, criar mau hálito e levar ao escurecimento dos dentes. Mas mais grave que isto, os fumadores são mais suscetíveis ao cancro da boca, lábios, garganta, pescoço, cordas vocais e língua. Três quartos dos casos de cancro da boca são causados pelo tabaco, sendo o risco ainda maior para pessoas que também bebem álcool.

Apesar dos produtos sem fumo como o tabaco de mascar não estarem tão associados ao risco de certos tipos de cancro, estes aumentam o risco de desenvolver cancro da boca ou garganta.

Quem fuma cigarrilhas ou cachimbos têm um risco maior de desenvolver estes tipos de cancros do que quem fuma cigarros, uma vez que o fumo tende a ser mais inalado pela boca, do que para os pulmões.

Pele

Os níveis reduzidos de oxigénio no sangue , as toxinas e a nicotina podem dar um aspecto pálido e acinzentado à pele. A pele sofrerá um envelhecimento precoce, uma vez que os vasos sanguíneos se estreitam e não conseguem receber oxigénio e nutrientes suficientes, como a vitamina A e C.

Ossos

As toxinas que entram no corpo ao fumar alteram o equilíbrio das hormonas do organismo. A produção de estrogénio é assim impedida, sendo esta necessária para ossos mais fortes. Pode também ocorrer um aumento da hormona cortisol, que pode afetar a densidade dos ossos.

Fumar pode ser particularmente arriscado para as mulheres, que são já mais propensas a desenvolver osteoporose do que os homens, especialmente na menopausa, quando os níveis de estrogénio do corpo diminuem naturalmente.

Sistema reprodutivo

Para os homens, fumar pode inibir o fornecimento de sangue ao pénis e causar impotência. Pode reduzir a contagem de espermatozoides, danificar o DNA destes e aumentar o risco de cancro testicular.

Nas mulheres, a taxa de fertilidade diminui bastante, com um estudo a concluir que as mulheres que fumam mais do que dez cigarros por dia têm uma probabilidade três vezes inferior de engravidar

Durante a gravidez, as mulheres que fumam têm um maior risco de aborto ou de ter um parto prematuro. As mulheres que fumam também estão em risco de desenvolver cancro cervical

Porque motivo ficamos viciados?

Quando o fumo dos cigarros é inalado, a nicotina chega ao cérebro em poucos segundos. Este pico de nicotina aumenta os níveis de noradrenalina e dopamina no cérebro, reduzindo o stress e levando a uma sensação de relaxamento.

Após algum tempo, o corpo desenvolve tolerância à nicotina. Desta forma, para conseguir a mesma sensação de prazer, uma pessoa terá de fumar mais. Se não conseguir fumar, irá sofrer de irritabilidade e stress, bem como outros sintomas de privação.

Os cigarros podem também ser parte da sua rotina diária, o que torna ainda mais difícil parar. Os fumadores podem estar habituados a fumar logo que se levantam, após uma refeição ou com um grupo de amigos no trabalho. As pessoas também podem começar a fumar como uma forma de conforto ou como forma de lidar com situações stressantes.

Como posso parar?

Para maximizar as suas hipóteses de deixar de fumar com sucesso, existem serviços locais, como a linha Saúde 24 que são grátis e podem ser um ponto de partida para deixar de fumar. Para além do apoio, poderá ser-lhe recomendada a melhor opção para conseguir deixar de fumar.

Poderão ser-lhe aconselhados tratamentos sujeitos a receita médica ou de venda livre para parar de fumar, bem como grupos de suporte psicológico.

Atualmente, os medicamentos para deixar de fumar sujeitos a receita médica são a vareniclina (comercializada com Champix) e o brupropriom (Zyban).

Alternativamente, pode-lhe ser recomendada terapia de substituição da nicotina. Esta inclui adesivos, pastilhas, inaladores, sprays e comprimidos.

Os cigarros electrónicos têm-se tornado cada vez mais populares como ajuda para deixar de fumar. Apesar destes conterem nicotina, estes não contêm o alcatrão ou o monóxido de carbono associados aos cigarros tradicionais. Os benefícios destes ainda não são bem claros, mas várias pessoas reportaram que estes são eficazes para deixar de fumar.

Apesar de poder ser difícil deixar de fumar, existem redes de suporte para aqueles que querem parar de fumar com sucesso. Os benefícios de deixar de fumar irão mudar a sua vida pela positiva.

Página revista em:  21/08/2018