A Lilly é a 10ª maior empresa farmacêutica do mundo, tendo sido responsável pelo desenvolvimento do Cialis, um medicamento original usado no tratamento da disfunção erétil.

História

A Lilly estabeleceu-se em 1876 em Indianápolis, pela fundador Eli Lilly, um antigo coronel do exército americano e químico. No início esta empresa era um retalhista médico num edifício de dois pisos, cujo volume de negócios apenas atingiu os 4500 dólares no primeiro ano. Atualmente, a empresa opera em 55 países e emprega mais de 40.000 pessoas, tendo reportado um volume de negócios de 23 biliões de dólares em 2013

Durante os últimos 140 anos, a Lilly foi responsável por inúmeras inovações na indústria da saúde. Foi fundamental no desenvolvimento do primeiro tratamento de insulina eficaz para a diabetes e foi um dos pioneiros na produção massiva de medicamentos antibióticos na década de 1940.

Desenvolvimento do Cialis

O princípio ativo tadalafil, que inicialmente foi formulado com uma parceria com a Glaxo Wellcome (atualmente GSK) e a ICOS no início dos anos 90, não teve como primeiro objetivo o tratamento da disfunção erétil, tendo sido formulado com o objetivo de tratar a angina e outras doenças cardiovasculares.

Após o sucesso clínico do sildenafil (outro inibidor da PDE-5 originalmente desenvolvido para a angina) no tratamento da disfunção erétil, a investigação focou-se em tornar o tadalafil indicado para o tratamento desta condição. 

Em 1996, a Glaxo acabou a sua relação com a ICOS, uma vez que os tratamentos desenvolvidos em parceria não eram interessantes do ponto de vista do seu negócio. Consequentemente, a ICOS desenvolveu uma parceria com a Lilly em 1998 (posteriormente esta empresa foi integrada na Lilly), para continuar a investigação.

Após uma investigação exaustiva, conclui-se que este medicamento tinha uma duração de ação muito superior a outros inibidores da PDE-5, permanecendo funcional até 36 horas.

Lançamento do Cialis

O Cialis foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) americana em 2003 e tornou-se disponível para comercialização. Outra versão, o Cialis Diário, que contém doses mais baixas de tadalafil, 2,5mg e 5mg, que foi concebida para um tratamento constante, também foi lançada.

Em 2011, o medicamento também foi aprovado para o tratamento da hiperplasia benigna da próstata ou HBP, podendo ser prescrito nos casos em que tanto esta condição como a disfunção erétil estão presentes.

Patente

A patente para a produção do Cialis desde o seu lançamento até aos dias de hoje era propriedade da Lilly. Isto significa que apenas esta empresa farmacêutica pode produzir e comercializar Cialis (ou tadalafil para a disfunção erétil) nos Estados Unidos e Europa. 

Em 2017 esta patente expirou, o que significa que outras empresas farmacêuticas na Europa e Estados Unidos poderão produzir este medicamento na sua forma genérica, com o nome tadalafil. 

Contudo, até esta data, o tadalafil permaneceu na posse da Lilly, estando apenas disponível sujeito a receita médica, independentemente de ser na forma original ou na forma genérica. 

Se deseja comprar medicamentos para a disfunção erétil online, este facto é importante. De momento, existem duas versões de Cialis legalmente disponíveis para adquirir em Portugal, a versão original produzida pela Lilly e a versão genérica, o tadalafil. Qualquer website que disponibilize versões de “Cialis barato” ou “Cialis natural” não está legalmente apto a fazê-lo e deve ser evitado.

Página revista em:  23/11/2017