Desde que foi desenvolvida e lançada no mercado há mais de 50 anos, a pílula contracetiva tornou-se um dos medicamentos mais usados pelas mulheres em todo o mundo ocidental. 

Apesar de estar amplamente disponível, a pílula não é comercializada como venda livre. Tal como explicado noutro artigo aqui no Treated.com, as hormonas sintéticas da pílula combinada e da minipílula, não estão indicadas para todas as mulheres. Um médico terá de avaliar o estado de saúde da paciente antes de lhe poder prescrever um contracetivo hormonal.

Sendo assim, onde é que posso conseguir a pílula contracetiva? Quais os exames a que tenho de me submeter antes da prescrição?

Pode conseguir a pílula a partir de:

  • Médico de família e farmácia local
  • Consulta de planeamento familiar
  • Farmácia online

Médico de família e farmácia local

Uma das opções para conseguir a pílula é consultar o seu médico de família. Neste caso, terá de marcar uma consulta, na qual lhe serão feitas perguntas sobre o seu historial médico. Por estarem disponíveis vários tipos diferentes de pílulas, a prescrição tem em conta o estado de saúde individual.

Por exemplo, se uma paciente tem tendência para sofrer de acne, o médico pode optar por uma pílula que trate esta condição, para além do seu efeito contracetivo.

Assim que o seu médico tiver decidido qual a melhor opção para si, será prescrita uma receita médica que terá de aviar na sua farmácia local.

Consulta de planeamento familiar

As consultas de planeamento familiar, disponíveis em centros de saúde e unidades de saúde familiar dispõem de opções contracetivas para homens e mulheres, nomeadamente preservativos masculinos, preservativos femininos e pílulas contracetivas.

Mais uma vez, para garantir que a pílula contracetiva é segura, é necessária uma consulta com um profissional médico.

Esta é frequentemente a opção de jovens adultos pouco informados sobre os métodos contracetivos, que se sentem mais confortáveis com este tipo de abordagem, em vez de consultarem pessoalmente o seu médico

Farmácia online

A pílula está também disponível em clínicas ou farmácias online. Estas incluem uma consulta médica, porém, esta não tem de ser presencial. Ao comprar online, a paciente pode preencher um questionário médico que é depois revisto por um médico. Assim que este garantir que a pílula é segura, será prescrita uma receita electrónica, para que o medicamento seja enviado pela farmácia parceira, normalmente por correio expresso. 

Não é segredo que a indústria das farmácias online tem sido minada nos últimos anos por empresas fraudulentas que vendem medicamentos sem receita médica, muitas vezes contrafeitos. Por este motivo, é importante quando comprar medicamentos online, garantir que o faz a partir de uma fonte credível. Pode saber mais sobre este assunto na nossa página sobre as melhores práticas a ter quando compra online.

Renovação da prescrição

Na maioria dos casos, a pílula é prescrita para 3 ou 6 meses. Antes de prescrever novamente a pílula, o médico tem de avaliar a forma como a paciente respondeu à mesma. O médico pode optar por uma pílula alternativa se forem notados efeitos secundários. 

Se não forem notados efeitos secundários, será prescrita a mesma pílula para mais 3 ou 6 meses.

Mais uma vez, são necessárias consultas periódicas online ou presenciais para avaliação e prescrição de uma nova pílula. Para mulheres que preferem não ter de consultar o seu médico presencialmente para renovar a sua prescrição, comprar online pode ser uma opção. Muitas farmácias online têm um sistema de alerta por email ou SMS a informar quando a prescrição precisa de ser renovada. A avaliação do seu estado de saúde e resposta à pílula pode ser feita remotamente por um médico, que irá aprovar o seu pedido, para que a sua pílula seja entregue na sua morada.

Página revista em:  25/10/2017