A utilização da pílula é de 58% entre as mulheres sexualmente ativas em Portugal, sendo esta uma opção 99% eficaz quando usada corretamente. Existem vários fatores que têm o potencial de afetar os efeitos da pílula contracetiva.

Para garantir que usa a pílula em segurança, é fundamental que siga os pontos abaixo.

Importância de seguir as instruções

Para garantir que a pílula atua como é suposto, tem de seguir cuidadosamente as suas instruções. Quando começa a tomar a pílula pela primeira vez, será aconselhada a iniciar a embalagem no primeiro dia do seu período menstrual. Isto permite que esteja protegida imediatamente e garante que não se encontra já grávida. Se decidir começar num dia diferente, terá de usar contraceção alternativa durante os primeiros sete dias.

Deve também tomar a pílula sempre à mesma hora todos os dias, por exemplo, quando lava os dentes ou antes de se deitar. Isto faz que se torne um hábito, mais difícil de esquecer. Contudo, se falhar a toma nalguma ocasião, terá de seguir as instruções fornecidas com o medicamento. Isto pode incluir usar proteção adicional ou abster-se de contacto sexual nos sete dias seguintes.

Má-disposição e diarreia

A má-disposição e a diarreia são frequentes durante a vida. Mesmo que esteja a recuperar de um destes episódios, é importante ter em conta que no caso de tomar a pílula contracetiva, a sua eficácia pode ser afetada. Se vomitar dentro de duas horas após tomar a pílula ou tiver diarreia severa, com uma duração superior a 6-8 horas, num período de 24 horas, a integridade da sua pílula pode ficar comprometida.

Deve tomar uma nova pílula assim que possível e continuar a toma da restante embalagem como habitual. Se ficar novamente mal-disposta ou continuar a vomitar e a ter diarreia severa, deve considerar o dia como uma falha e usar proteção contracetiva adicional na semana seguinte.

Medicamentos

Quando dois ou mais medicamentos são usados ao mesmo tempo existe o risco de interação. Isto pode causar efeitos secundários não desejados e reduzir a eficácia de um ou de todos os medicamentos. Deve ter em conta que a pílula contracetiva pode interagir com alguns medicamentos, reduzindo a sua proteção e aumentando o risco de gravidez. Os medicamentos que deve ter em consideração são antibióticos, como a rifabutina e rifampicina, medicamentos antiepiléticos, antirretrovirais e alguns medicamentos naturais como o hipericão

Também deve ter cuidado se estiver a tomar laxantes, incluindo algumas bebidas detox, uma vez que as fezes moles podem impedir que a pílula funcione corretamente. Tal como mencionado acima, os sintomas de diarreia podem tornar a pílula ineficaz, pelo que é melhor consultar o seu médico antes de começar a tomar um novo medicamento, quer seja sujeito a receita médica ou de venda livre.

Armazenamento

A pílula contracetiva é relativamente resistente no que diz respeito ao armazenamento, porém, isto não significa que o armazenamento deva ser negligenciado de todo. A integridade e eficácia da pílula podem ser afetadas se esta for submetida a temperaturas elevadas e à humidade. Se pensa que guardar a sua pílula na casa-de-banho é uma boa ideia, deve reconsiderar esta opção. O calor e humidade podem comprometer a sua eficácia

Deve manter as embalagens da pílula num local seco, longe de luz direta e abaixo dos 25ºC. Se vai de férias, deve guardar a sua pílula na sua bagagem de mão. Isto deve-se à temperatura no porão pode baixar drasticamente, impedindo que as hormonas da pílula atuem corretamente. Lembre-se, nunca deve tomar medicamentos fora do prazo de validade. 

A pílula é um método contracetivo muito seguro quando usado corretamente. A lista de fatores que aqui compilámos não está completa. Deve ler sempre a bula que acompanha o seu medicamento antes de começar o tratamento. Se tiver mais questões sobre os fatores externos que podem afetar a eficácia da pílula, deve consultar o seu médico.

 

Página revista em:  25/10/2017