A hemorragia entre períodos, conhecida como spotting ou hemorragia intermenstrual pode ocorrer por várias razões. Nalguns casos, pode dever-se a uma nova forma de contraceção hormonal ou a uma falha na toma da pílula.

Contudo, se notar uma hemorragia vaginal anormal e estiver preocupada com a mesma, por não saber qual a causa, deve falar com o seu médico.

Na maioria dos casos é pouco provável que se trate de algo grave, porém, noutros, pode tratar-se de um problema que requeira atenção médica.

Aqui iremos discutir:

  • O que é considerada uma hemorragia anormal
  • Quando deve consultar um médico
  • Alguns dos motivos porque ocorre a hemorragia

O que é uma hemorragia anormal?

Por não haverem duas mulheres iguais, também não existe uma definição do que é uma hemorragia anormal ou normal.

Uma hemorragia anormal é algo que para si é pouco habitual.

Uma hemorragia menstrual anormal pode ocorrer quando:

  • Não está à espera da sua menstruação
  • Durante a gravidez
  • Após a menopausa

A hemorragia menstrual também é considerada anormal se for mais abundante ou ligeira que o habitual.

Quando devo consultar um médico?

A hemorragia entre períodos ocorre por várias razões. Em muitos casos, quando ocorre acompanhada por outros sintomas, a causa pode ser benigna e passar sem a necessidade de tratamento.

Contudo, nalguns casos, pode ser necessária atenção médica.

Isto inclui:

  • Hemorragia persistente, com duração superior a uma semana
  • Hemorragia muito abundante
  • Gravidez (ou suspeita de gravidez)
  • Hemorragia que causa tonturas
  • Hemorragia durante o sexo
  • Presença de outros sintomas como dor abdominal ou pélvica ou febre.

Quais as causas da hemorragia entre períodos?

A hemorragia anormal pode ser frequentemente o resultado de alterações hormonais ou de outras alterações no corpo.

Menos frequentemente, pode ser causada por uma lesão física, uma infeção ou uma doença.

Aqui iremos descrever algumas das causas e indicar quando deve procurar ajuda médica.

Contraceção

  • Iniciar contraceção hormonal

Muitas mulheres que usam contracetivos hormonais (como a pílula combinada, a minipílula ou o adesivo contracetivo) podem sofrer de hemorragia ou spotting entre períodos durante os primeiros três meses.

Contudo, deve consultar o seu médico se a hemorragia se tornar um problema ou se persistir para além deste período.

  • Falhar a toma da pílula

A hemorragia intermenstrual pode também ocorrer quando falha a toma da pílula ou não aplica o adesivo contracetivo.

Se uma mulher que toma a pílula contracetiva ficar doente e sofrer como resultado de vómitos e diarreia, isto significa que a pílula pode não ser absorvida pelo corpo (no caso de vomitar duas horas depois de tomar a pílula ou se sofrer de diarreia nas 24 horas seguintes).

Nestes casos, isto pode contar como uma falha na toma e causar hemorragia irregular.

(Se falhou a dose da sua contraceção hormonal ou se ficar doente enquanto a toma e tem dúvidas, fale com o seu médico.)

  • Não fazer o período de pausa

As mulheres que continuam a tomar a pílula durante o período de pausa, também podem alterar o seu ciclo menstrual ou atrasar o seu período, o que pode resultar em spotting ou hemorragias regulares nas semanas que se seguem.

  • Tomar a pílula do dia seguinte

A contraceção de emergência ou a pílula do dia seguinte pode causar hemorragia irregular quando é tomada. Esta hemorragia tem a duração de apenas alguns dias, porém, nalguns casos, pode continuar até à data da próxima menstruação.

Mais uma vez, se a hemorragia persistir ou se se tornar muito abundante, deve falar com o seu médico.

Stress

O cortisol, que é libertado em grandes quantidades quando passa por períodos de stress, pode interferir com a função das hormonas reprodutivas, o que resulta em alterações ao ciclo menstrual.

Apesar de ser comum sofrer de algum stress se tem um trabalho exigente ou uma vida ocupada, deve tentar controlar os seus níveis de stress, particularmente se sofre de sintomas físicos como resultado ou se pensa que o stress está a ter impacto na sua saúde em geral.

Pré-menopausa

Antes da menopausa, durante o período conhecido como pré-menopausa, a menstruação pode tornar-se irregular devido às alterações hormonais que ocorrem.

Para a maioria das mulheres, a menopausa ocorre entre os 45 e os 55 anos, com a média nos 51 anos. Porém, pode ocorrer mais cedo nalgumas mulheres. Quando esta se desenvolve antes dos 40 anos, é classificada como menopausa precoce ou insuficiência ovárica prematura.

As mulheres na pós-menopausa que sofrem de hemorragia vaginal devem falar com o seu médico uma vez que isto pode indicar uma doença que exija atenção médica.

Outras causas

Menos frequentemente, a hemorragia irregular ou hemorragia entre períodos ou spotting, pode ser causada por:

  • Secura vaginal

Isto pode fazer com que o interior da vagina fique irritado e mais suscetível a hemorragia durante e após o sexo.

  • Trauma ou lesões

Se a vagina ficar com lesões durante o sexo, isto pode resultar em hemorragia. Os tecidos na vagina e no cérvix contêm vários vasos sanguíneos e sangram mais facilmente que uma ferida normal.

  • Infeção

Alguns tipos de infeção, como a doença inflamatória pélvica e DSTs como a gonorreia e a clamídia, podem levar a que ocorra hemorragia em momentos inesperados ou durante as relações sexuais.

Nalguns casos, mas não em todos, outros sintomas como corrimento alterado ou dor uretral também podem estar presentes.

Se teve recentemente relações sexuais com um novo parceiro e notou hemorragia vaginal, deve consultar o seu médico o mais cedo possível.

  • Ectrópio Cervical (ou “Erosão” cervical)

Isto ocorre quando a linha que separa as células cervicais frágeis (células glandulares) e as células do útero fica erodida (tornando-se menos definida), levando ao desenvolvimento de células glandulares na parte exterior do cérvix. Isto pode fazer com que a área fique ferida, causando hemorragia entre períodos ou durante e após o sexo.  

Não se sabe exatamente o motivo pelo qual ocorre, mas pensa-se que as alterações hormonais possam ser um factor.

  • Fibrose e pólipos

Existem diferentes tipos de protuberâncias que se podem desenvolver no útero e causar hemorragia. Os fibromas podem ser pequenos ou grandes e são constituídos por tecido muscular, enquanto os pólipos, são normalmente redondos e são constituídos por tecido do endométrio.

  • Hiperplasia endometrial

Caracteriza-se pelo espessamento do revestimento do útero, podendo ser causado pela alteração dos níveis de estrogénio e progesterona no corpo. Isto resulta posteriormente em hemorragia uterina pouco habitual, que se caracteriza por períodos mais abundantes e com maior duração que o normal.

  • Problemas durante a gravidez

Consulte o seu médico imediatamente se sofrer de hemorragia vaginal de qualquer tipo durante a gravidez.

  • Cancro cervical ou do endométrio

Estas condições não causam normalmente sintomas óbvios inicialmente, porém a hemorragia vaginal anormal pode ser um sinal precoce.

Na maioria dos casos, as pessoas com hemorragia vaginal anormal não têm cancro. Contudo, é importante consultar um médico se sofrer destes sintomas.

Para as mulheres entre os 25 e os 64 anos, fazer exames cervicais frequentes pode ajudar

  • Interrupção da gravidez

A hemorragia vaginal é comum após uma interrupção da gravidez, podendo durar até 15 dias. Contudo, se a hemorragia persistir para além deste período, deve consultar um médico.

Consulta com o médico

Na consulta com o seu médico, ser-lhe-ão feitas questões sobre os seus sintomas, podendo ter de recorrer a um ginecologista para que seja feito o diagnóstico.

Testes ou análises que podem ser feitos por causa da hemorragia intermenstrual incluem:

  • Testes a DSTs: Estes podem ser feitos através de um esfregaço vaginal.
  • Teste de gravidez: Estes dependem da sua idade, se é sexualmente ativa ou se está a passar pela menopausa.
  • Exame físico: O médico pode optar por realizar um exame interno. Por vezes é usado um instrumento chamado espéculo, para visualizar o cérvix.
  • Testes ao sangue: Estes servem para identificar níveis anormais alterados.
  • Ultrasons: Os ultrassons transvaginais ou transabdominais podem ser usados para verificar anomalias anatómicas.

Esfregaço cervical: Tal como mencionado anteriormente, este teste é feito regularmente a mulheres entre os 25 e os 64 anos. Se não faz estes testes regularmente, consulte o seu médico.