Com a chegada e a permanência do frio, a gripe torna-se mais prevalente.

É difícil dizer com certeza qual a frequência da gripe, uma vez que não é possível estimar quantos casos de gripe existem por ano, pois muitas pessoas optam por não consultar um médico e fazem a sua recuperação em casa.

No último Inverno, a gripe e o frio fizeram quase mais 4500 mortes do que o esperado, só em Portugal. Estima-se que este ano o número de mortes possa permanecer elevado, tendo em conta o número de episódios de urgência registados até agora, neste Inverno.

A maioria dos casos pode ser tratado em casa, com bastante repouso e hidratação. Contudo, para algumas pessoas, a gripe acarreta um maior risco, podendo levar a complicações e até mesmo à morte, tal como referido acima.

É impossível eliminar por completo o risco da gripe. Porém, existem algumas medidas que pode tomar.

Vacina da gripe

Todos os anos são criados novos lotes de vacinas da gripe de forma a limitar o número de pessoas que contraem esta infeção. Infelizmente, a vacina da gripe nunca é 100% eficaz, uma vez que o vírus é causado por várias estirpes. Contudo, continua a ser uma boa forma de prevenção.

A vacina da gripe é recomendada a pessoas com maior risco de desenvolverem complicações, como por exemplo:

  • Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos
  • Doentes crónicos ou imunodeprimidos com 6 ou mais meses de idade;
  • Grávidas;
  • Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.

Idealmente, a vacina da gripe deve ser administrada entre Outubro e Novembro, porém, nalguns casos pode ser administrada mais tarde se assim for recomendado pelo médico.

A vacina da gripe é gratuita no Serviço Nacional de Saúde para alguns grupos de risco, porém poderá ser administrada, mediante um custo adicional, a outras pessoas fora destes grupos. Nestes casos, a vacina deve ser prescrita pelo seu médico e adquirida e administrada na farmácia ou administrada no centro de saúde.

Medidas de higiene

O vírus da gripe é transmitido de pessoa para pessoa através de gotículas com a doença. Estas podem ser expelidas pelo corpo através da tosse e espirros e ficar em superfícies. Se tocarmos numa superfície contaminada com gotículas infetadas, o vírus pode ser transferido para as nossas mãos e posteriormente para o nariz, a boca ou os olhos.

O vírus libertado para o exterior através de gotículas pode permanecer nas superfícies até 24 horas.

Ao espirrar ou tossir deve cobrir as vias respiratórias com um lenço e deitá-lo prontamente no caixote de lixo, de forma a evirar a propagação de gotículas infetadas.

Para reduzir o seu risco de disseminar ou ser infetado por gotículas deve:

  • Ter sempre lenços consigo;
  • Lavar as mãos regularmente com sabão e água;
  • Evitar tocar na sua cara desnecessariamente;
  • Manter as superfícies limpas;
  • Evitar o contacto com pessoas que sabe estarem infetadas.

Dieta

Seguir uma dieta equilibrada é algo que é importante durante todo o ano. Para que o sistema imunitário funcione da melhor forma, é importante ingerir uma dieta variada, para que receba as vitaminas e minerais que precisa.

Considere a seguinte informação de forma a garantir que segue uma dieta saudável:

  1. Hidratos de carbono: Os hidratos de carbono complexos devem constituir cerca de um terço da sua dieta. Deve dar preferência às versões integrais, uma vez que estas são também uma boa fonte de fibra.
  2. Fruta e vegetais: Inclua pelo menos cinco porções de fruta e vegetais na sua dieta de forma diária.
  3. Peixe: Inclua duas porções de peixe nas suas refeições todas as semanas (idealmente, uma destas porções deve ser de um peixe gordo, como o salmão, a cavala ou sardinhas).
  4. Gordura e açúcares: Limite a quantidade de gordura saturada e açúcar que consome. Os adultos devem limitar o seu consumo a 20g por dia.  
  5. Sal. Os adultos não devem ingerir mais de 2-6g de sal por dia.
  6. Mantenha a hidratação: Beba muita água ou líquidos sem açúcar. A quantidade ideal é normalmente de 2 litros por dia para um adulto.

Exercício

Fazer exercício físico é importante para a saúde e bem-estar, bem como tem efeitos benéficos para o sistema imunitário.

Não se sabe bem de que forma o exercício físico fortalece o sistema imunitário. Contudo, a atividade física frequente pode reduzir o risco de condições de saúde, como a doença cardíaca e a diabetes, tornando o corpo mais vulnerável a infeções.

Escolha um tipo de exercício de que goste e que consiga manter. Mesmo que pouco, é melhor fazer exercício do que não fazer de todo.

Dormir

Dormir o suficiente é fundamental para manter o corpo saudável. As alterações do padrão de sono podem ter impacto no sistema imunitário, deixando o corpo com menos capacidade de combater os vírus que entram em contacto com ele.

A maioria dos adultos deve dormir 7 a 9 horas por noite.

Medicamentos antivirais

O uso de medicamentos antivirais como o Tamiflu ou o Relenza é recomendado apenas em algumas circunstâncias. O seu médico pode recomendar medicamentos antivirais se achar que está em risco e é necessário.

Os antibióticos não são usados para tratar a gripe, uma vez que não atuam em infeções virais.

O seu médico poderá ter de realizar alguns testes antes de lhe prescrever tratamento de prevenção para a gripe. É provável que lhe seja prescrito tratamento, se:  

  • Existirem muitos casos de gripe na sua zona;
  • Se começar a pertencer a um grupo de risco (por exemplo, se está grávida ou se sofre de uma condição médica subjacente);
  • Se entrou recentemente em contacto com alguém com sintomas de gripe e consegue iniciar o tratamento nas próximas 36-48 horas;
  • Se não tomou a vacina da gripe ou se o seu médico achar que esta não foi eficaz.

Se a gripe é um motivo de preocupação e quer saber mais sobre como se pode proteger, fale com o seu médico.