A internet tem vindo a tornar-se um canal rápido, seguro e eficaz para a comercialização de bens, levando consequentemente à venda de medicamentos online. Porém, esta ascensão criou também uma oportunidade para a venda de medicamentos contrafeitos e ilegais online. Um dos medicamentos mais contrafeitos do mercado é o Viagra, muito devido à sua popularidade, mas também ao facto de ser ter tornado disponível na mesma altura que a internet, para a maioria das pessoas.

Contudo e apesar da indústria farmacêutica ter má reputação na internet devido ao elevado número de websites ilegais, a verdade é que existem muitas farmácias online legais, que fornecem uma alternativa segura para quem não consegue obter o seu medicamento presencialmente.

Neste artigo informamos como pode comprar Viagra ou qualquer outro tratamento online em segurança, relatando quais os principais esquemas ou serviços disponibilizados por comerciantes ilegais:

1. Procure credenciais ou registos

Existem vários registos que uma farmácia deve ter de forma a comercializar Viagra ou outro medicamento sujeito a receita médica online. As farmácias localizadas no Reino Unido, como o caso do Treated.com, têm de estar registadas no General Pharmaceutical Council. Esta entidade independente regula todas as farmácias do Reino Unido. O registo tem este aspecto. Quando compra medicamentos online, deverá estar disponível um logótipo que redirecionará para este registo. Se não o encontrar, é provável que se encontre num website não registado.

Os médicos que prestam serviço a estas farmácias também devem estar registados na União Europeia. 

2. As prescrições ainda são necessárias

É importante lembrar que um sítio web de farmácia não pode emitir um medicamento de prescrição sem uma receita válida.

Prescrições só podem ser elaboradas por certas pessoas, tais como:

  1. Doutores
  2. Dentistas
  3. prescrição de enfermeira
  4. prescritores de farmácia
  5. prescritores de optometrista
  6. podólogos
  7. ou fisioterapeutas
  8. após uma consulta.

Nos casos em que já consultou um médico e recebeu uma receita médica, precisará fornecer uma versão em papel ou uma receita médica para a farmácia, antes que ela possa dispensar o seu medicamento.

Como parte do seu serviço, alguns sítios web de farmácia, como o Treated.com, também oferecem consultas on-line com médicos do GMC, que podem emitir uma receita médica após avaliar um paciente. Uma consulta pode incluir um questionário de saúde online que deve ser preenchido pelo paciente e é revisado por um médico. Outros websites podem oferecer consultas com médicos por meio de uma chamada de vídeo online.

No entanto, os sites que oferecem remédios com receita médica sem "prescrição exigida" não podem fazê-lo legalmente. Uma farmácia online:

Precisa apresentar uma receita válida de um prescritor certificado; ou
fornecer um meio para o paciente obter uma receita através de uma consulta online com um médico certificado.

No Reino Unido, o General Medical Council (GMC) é o órgão regulador para médicos e profissionais. Para poder praticar medicina no Reino Unido, um médico deve estar registado no GMC.

Se o website listar os nomes dos médicos que prescrevem ou realizam consultas no seu nome, pode verificar se estão registados.

3. Comunicação profissional

Farmacêuticos e equipas que administram serviços de farmácia são profissionais treinados. É improvável que uma farmácia que funcione legitimamente se apresente de uma forma não profissional. Antes de comprar remédios online, é importante visitar o website que está a usar e considerar o seguinte:

  • É profissional?
  • O sítio web oferece informações sobre os serviços oferecidos? Explica os seus processos?
  • Existe um número de contato e morada?
  • O sítio web é atualizado regularmente?
  • Da mesma forma, quando alguém do website entrar em contato, por email ou de outra forma, essa comunicação também deve ser conduzida de maneira profissional, não importa a variação do Português que é falada.

Pode ler mais sobre práticas online seguras e proteger as suas informações aqui.

4. Preços e pagamentos

É ilegal que as farmácias ofereçam medicamentos prescritos num "teste gratuito". Farmácias genuínas que cumprem prescrições privadas também são improváveis ​​de oferecer tratamentos com receita médica a um preço com grandes descontos. Qualquer website que prometa "ofertas únicas especiais" sobre medicamentos deve ser tratado com o máximo cuidado.

Uma farmácia legítima também deve fornecer um meio seguro de pagamento. Verifique se o sítio web usa um gateway de pagamento reconhecido. Se o próprio sítio web aceitar pagamentos com cartão, ele deverá fazer isso por meio de uma conexão segura usando criptografia HTTPS.

5. Cuidado com as “amostras grátis”

Se tem dúvidas sobre a integridade de uma farmácia online, encontrar uma amostra grátis de Viagra ou de outro medicamento é algo que pode desmascarar a sua legalidade. Alguns websites também dispõem de Viagra a um preço muito reduzido. Esta é uma tática para atrair novos compradores a obter medicamentos falsos ou contrafeitos. Um dos esquemas mais comuns desvendados encontrou nos comprimidos vendidos ácido, tinta e pó de tijolo, o que os torna extremamente perigosos para a saúde. Farmácias legais não disponibilizam amostras grátis de medicamentos sujeitos a receita médica, por questões legais.

6. Lembre-se que o Viagra, por exemplo, não está disponível sem receita médica

De momento, os medicamentos para a disfunção erétil não podem ser obtidos sem receita médica. Para que a venda destes medicamentos seja legal, deve ser realizada antes uma consulta com um médico.

Os websites que disponibilizam Viagra sem receita médica estão a operar ilegalmente. Para poder comercializar o medicamento a pacientes sem receita médica prévia, a farmácia deve disponibilizar uma forma de obter a receita, a partir de uma consulta médica. Por este motivo, não confie num website que afirme vender o medicamento sem responder a quaisquer questões médicas.