Mesmo que tenha sido diagnosticado com asma, poderá viajar em segurança tal como qualquer outra pessoa.

Planeie com antecedência

Se quer garantir que tudo está em ordem antes da sua viagem, deve planear com antecedência. Cerca de quatro a seis semanas antes da sua viagem, comece a pensar no que precisa de fazer antes de viajar.

  • Consulta médica

É uma boa ideia marcar uma consulta com o seu médico ou especialista antes da viagem. Isto dá-lhe a oportunidade de verificar se o seu plano de asma pessoal continua eficaz, se está a usar os medicamentos corretamente e receber conselhos práticos para a viagem.

  • Vacinas de viagem

Dependendo do local que vai visitar, podem ser necessárias imunizações extra para ajudar a proteger-se das doenças enquanto está fora. O seu médico pode indicar-lhe quais as vacinas recomendadas. Os seus medicamentos para a asma não deverão interferir com as vacinas, a menos que tenha alergia a um dos seus princípios ativos.

  • Fatores que desencadeiam asma

Quais são os seus? Sabe se estes vão estar presentes no seu destino? Dependendo dos fatores que desencadeiam a sua asma e do seu destino, pode querer preparar-se de acordo. Um fator comum que deve considerar é o clima. Estarão presentes alterações na temperatura ou humidade quando chegar ao seu destino? O seu destino tem elevada poluição no ar? Vai viajar numa altura do ano em que os níveis de pólen são elevados.

Medicamentos

É tão importante seguir o seu plano de asma quando está de férias, como quando está em casa. Isto inclui tomar os seus medicamentos tal como prescritos pelo seu médico de forma a reduzir o risco de sofrer um ataque de asma. Deve garantir que tem medicamentos suficientes para toda a viagem, incluindo medicamentos extra para quaisquer imprevistos. Pode também ser útil ter cópias extra das suas receitas, no caso de perder um dos seus inaladores e precisar de ajuda médica enquanto estiver fora. 

Mantenha o seu inalador preventivo sempre consigo e leve um inalador extra na sua bagagem de mão, para que não fique sem medicamentos caso ocorra um extravio da sua bagagem de porão. Os seus inaladores terão de ser colocados num saco de plástico transparente de forma a estar de acordo com as regulações de bagagem em vigor. É possível transportar medicamentos essenciais em quantidades superiores a 100ml, porém, terá de obter uma aprovação prévia da companhia aérea em que vai viajar, bem como levar consigo uma carta médica.

Casos de emergência

Antes de seguir viagem, deverá informar-se sobre as infraestruturas disponíveis no caso de precisar de tratamento de emergência. Existe um serviço de ambulatório local? Qual o médico ou hospital mais próximos? Mantenha os resultados das suas pesquisas consigo, bem como os contactos do seu médico em Portugal. Informe os seus companheiros de viagem sobre estes detalhes e onde mantém a informação.

Seguro de viagem

Deve fazer um seguro de viagem que cubra a duração da sua viagem. Deve declarar a asma como condição quando estiver a fazer este seguro. Algumas seguradoras pedem que pessoas com uma doença crónica obtenham uma autorização para viajar prévia com o seu médico. 

EHIC – Os residentes em Portugal podem obter o Cartão Europeu de Saúde. Este pode ser obtido online, por telefone ou correio. Deve levar o seu cartão consigo sempre que viajar pela Europa, uma vez que permite que tenha acesso a uma taxa inferior ou grátis se aceder a cuidados de saúde num país europeu. O cartão pode não cobrir todas as despesas, pelo que mesmo assim deve fazer um seguro de saúde.

Viagens de avião

A maioria das pessoas com asma pode viajar de avião sem quaisquer problemas. Contudo, nos casos de asma mais graves, pode ser notada uma exacerbação dos sintomas devido à pressão na cabine e aos níveis reduzidos de oxigénio. Dependendo da gravidade da sua condição, o seu médico pode pedir-lhe que realize testes para verificar a sua adequação a viagens de avião. Deve consultar o seu médico antes de voar para que este lhe possa fornecer aconselhamento.

Atividades

Se tem os sintomas de asma bem controlados, não deverá ter problemas em fazer qualquer tipo de atividade ou exercício físico. Contudo, deve lembrar-se que fatores como a alteração da temperatura ou altitude podem desempenhar um papel no desenvolvimento dos seus sintomas. 

  • Mergulho, montanhismo e esqui. Estas três atividades populares de férias apresentam fatores desencadeantes semelhantes, com uma alteração extrema da temperatura do ar, pressão do ar e stress. Se a sua asma for exacerbada por algum destes fatores, deve consultar um médico antes de realizar estas atividades. As regulamentações relativamente a asmáticos e mergulho variam de país para país, pelo que deve informar-se antes da sua viagem. 

Lá porque sofre de asma, não quer dizer que deve limitar a sua viagem. Siga os conselhos que mencionámos para que possa ter umas férias divertidas e seguras. 

Página revista em:  26/10/2017