Se houver a suspeição de que sofre de uma alergia, é normal serem-lhe recomendadas análises.

Estas análises ou testes podem ser feitos de várias formas. O seu médico ou alergologista irá escolher a forma mais indicada para si.

Dependendo do resultado ser-lhe-á dado aconselhamento sobre como deve proceder para evitar as substâncias a que tem alergia.

Teste de picada na pele

Este tipo de teste pode ser usado para confirmar vários tipos de alergia diferentes incluindo aquelas causadas por alimentos ou substâncias que são inaladas.

Este teste pode ser realizado tanto em crianças como em adultos e é geralmente feito no antebraço, apesar de também pode ser utilizada a parte superior das costas em algumas circunstâncias.

São feitas pequenas picadas não dolorosas através das quais uma pequena quantidade de alérgeno é introduzida na pele. Cada picada é marcada com um código de forma a relacionar a picada com a alergia que causa a reação.

Se ocorrer uma reação alérgica, a pele fica vermelha, com erupção e comichão. Um profissional treinado irá então interpretar os resultados após cerca de 15 minutos para detetar se sofre ou não de uma alergia. O processo completo tem a duração de 40 minutos.

Análises ao sangue

Pode ser retirada uma amostra de sangue para verificar a quantidade de anticorpos imunoglobulina E (IgE), produzidos em resposta a uma suspeita de reação alérgica.

A amostra de sangue é enviada para um laboratório e os resultados são revistos por um especialista. Este demoram poucos dias.

Este teste não determina o quão severa uma alergia é e não serve para diagnosticar o potencial de anafilaxia.

Teste do adesivo

Os testes dos adesivos são feitos por médicos dermatologistas para identificar qual o alérgeno que desencadeia uma reação na pele como o eczema ou a dermatite.

Este teste inclui pequenos discos de alumínio que são revestidos por um adesivo concentrado com várias possíveis substâncias alergénicas. Estes adesivos são então colocados diretamente em contacto com a pele, geralmente das costas.

A área usada para o teste deve idealmente estar livre de eczema e pode também ser aconselhado a parar a utilização de medicamentos, como cremes esteroides e comprimidos uma vez que estes podem conter a reação.

O teste inclui os alérgenos mais comuns juntamente com aqueles presentes na sua casa ou escritório. Estes podem incluir cosméticos, produtos de higiene ou outros materiais.

Os adesivos são mantidos durante 48 horas até serem removidos e a situação avaliada pelo especialista. As reações apresentam-se normalmente por pele irritada, que causa frequentemente comichão.

Teste alimentar oral

Este tipo de teste é geralmente escolhido quando os testes ao sangue ou os testes de picada são inconclusivos.

Existe o risco deste teste poder causar uma reação mais grave que requeira atenção médica. Por este motivo, este teste é normalmente realizado em meio hospitalar, onde estão presentes todos os recursos necessários.

Durante este teste, doses medidas do potencial alérgeno alimentar são dadas ao paciente. O teste inicialmente começa com uma dose muito pequena que não deve provocar uma reação. O paciente é observado durante determinado tempo após cada dose e se não for notada qualquer reação, é dada a dose seguinte.

Se a qualquer momento a reação ocorrer, o teste é interrompido.

O teste pode ser administrado seguindo diferentes métodos:

  1. Teste alimentar aberto. Neste teste, tanto o médico como o paciente conhecem o alérgeno a ser testado. Esta versão do teste é escolhida quando o estado nervoso do paciente é pouco provável de alterar os resultados.
  2. Teste alimentar cego simples. Apenas o médico conhece que alérgeno está a ser testado.
  3. Teste alimentar duplo cego. O alérgeno alimentar é usado em conjunto com um placebo e nem o médico nem o paciente sabem qual é qual. Isto permite atingir resultados objetivos não influenciados pelas indicações não intencionais do médico ou pela ansiedade do paciente.

Sintomas / diário alimentar

Outro método que pode ajudar a identificar os seus alérgenos alimentares é manter um diário alimentar ou de sintomas. Isto consiste em registar o seguinte:

  • Cada alimento ou bebida que consome
  • A que horas foi consumido
  • As atividades que estava a realizar nesse momento
  • A natureza de quaisquer sintomas que tenham ocorrido e a sua duração
  • Procura de tratamento
  • Eficácia do tratamento

A informação que recolher deve evidenciar qualquer relação entre certos tipos de alimentos e uma reação alérgica. O seu médico irá usar esta informação para escolher o melhor plano de tratamento para si e fornecer-lhe aconselhamento dietético. Desta forma pode adaptar a sua dieta e evitar possíveis reações alérgicas desagradáveis no futuro.

Página revista em:  03/05/2018